Sociedade

Estradas do país registam diariamente 34 acidentes

André da Costa

Trinta e um acidentes de viação ocorrem diariamente nas estradas do país, resultando na morte de sete pessoas e de 34 feridos por dia, face à desobediência dos automobilistas no cumprimento das regras do Código de Estrada, revelou ontem, em Luanda, o chefe de departamento nacional de Segurança do Trânsito e Prevenção Rodoviária da Direcção Nacional de Viação e Trânsito (DNVT).

Falta de prudência e o desrespeito ao Códogo de Estrada na origem dos acidentes
Fotografia: João Gomes| Edições Novembro

O superintendente-chefe António Pinduka informou ao Jornal de Angola, a propósito da marcha alusiva ao Dia Mundial em memória às vítimas da estrada, a ser realizada no próximo domingo, que a maior parte destes acidentes diários nas estradas principais, secundárias e terciárias deve-se, também, à condução em estado de embriaguez.
Para reduzir os acidentes, disse que a DNVT tem realizado, com apoio dos parceiros, campanhas de sensibilização rodoviária, com a distribuição de cartilhas e outros materiais de propaganda, com mensagens ligadas ao trânsito rodoviário.
António Pinduka informou que no dia 17, próximo domingo, o país vai assinalar o Dia Mundial em Memória às Vítimas da Estrada e sublinhou que, para assinalar a data, a DNVT vai realizar uma marcha, partindo do governo provincial até ao Porto de Luanda.
A marcha realiza-se em alusão às pessoas que morreram vítimas de acidentes de viação.
A directora nacional adjunta da Direcção Nacional de Viação e Trânsito, subcomissária Madalena Dias dos Santos, disse que a sinistralidade rodoviária constitui um fenómeno social das sociedades desenvolvidas e em desenvolvimento, com fortes implicações políticas, económicas e sociais para um país devido ao complexo sistema rodoviário.
A directora adjunta explicou que o fenómeno dos acidentes de viação em vários países do mundo constitui, nos dias de hoje, um grande problema de saúde pública, à semelhança dos acidentes de trabalho, uso de drogas e outros aspectos que afectam directa ou indirectamente a saúde da população.
Madalena Dias dos Santos deu a conhecer que cerca de 1,3 milhões de pessoas morrem anualmente no mundo, em consequência dos acidentes nas estradas e mais de 50 milhões são feridos. Admitiu que os acidentes de viação constituem a principal causa de morte no mundo entre os jovens dos 10 aos 24 anos de idade. Em Angola, os acidentes são a segunda causa de morte, depois da malária.
O Dia Mundial em Memória às Vítimas da Estrada foi instituído pelas Nações Unidas em 2005 e é comemorado no terceiro domingo do mês de Novembro, como forma de recordar os cidadãos mortos por acidente.

Cartas de condução
Os automobilistas que trataram cartas de condução, no período compreendido entre 2008 e 2018, e que até ao momento não as têm em sua posse deverão dirigir-se aos balcões da DNVT, no sentido de procederem ao levantamento do documento, que passou a ser emitido na hora.
O porta-voz da Direcção Nacional de Viação e Trânsito, inspector-chefe Nestor Goubel, explicou que a nova dinâmica implementada tem permitido a entrega de centenas de cartas de condução diariamente, muitas das quais já emitidas, mas cujos proprietários não aparecem para a recepção das mesmas.
Nestor Goubel disse que os cidadãos se devem deslocar pessoalmente até aos balcões desconcentrados da DNVT e fazerem-se acompanhar do Bilhete de Identidade original e do respectivo recibo da carta ou livrete.

Tempo

Multimédia