Sociedade

Estudantes atraídos pelo ensino alemão

Nhuca Júnior

A responsável pelo departamento para a África Subsariana do Serviço Alemão de Intercâmbio Académico, Gudrun Chazotte, é aguardada no país, em Novembro, para dialogar, em Luanda, com jovens interessados em estudar na Alemanha.

Aumenta a quantidade de jovens apostados na formação superior ou na experiência em outras universidades
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

A informação foi avançada ontem ao Jornal de Angola pelo chefe de missão adjunto da Embaixada da Alemanha em Angola, Marco Mattheis, que confirmou ser grande o interesse de angolanos em estudar na Alemanha, uma das razões da vinda ao país da responsável pelo Departamento Africano do Serviço Alemão de Intercâmbio Académico, a maior organização promotora de intercâmbio académico e científico no Mundo.
Em Luanda, Gudrun Chazotte vai encontrar-se com responsáveis do sector de ensino e reunir-se com estudantes, em três estabelecimentos de ensino superior, para divulgar informações relevantes sobre como se pode estudar na Alemanha com a ajuda do Serviço Alemão de Intercâmbio Académico, criado em 1925.
Os três encontros informativos sobre como estudar na Alemanha vão ser realizados em espaços físicos que possam receber um número expressivo de estudantes, um aspecto que está a ser levado em conta por ser um facto o interesse de centenas de jovens angolanos em estudar na Alemanha.
Marco Mattheis acentuou que os encontros vão ser realizados no anfiteatro de uma unidade orgânica da Universidade Agostinho Neto, na Universidade Lusíada de Angola e no Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências (ISPTEC), cuja informação vai ser actualizada na véspera da chegada ao país de Gudrun Chazotte.
O diplomata germânico deu ênfase ao facto de a Alemanha ser um “destino atractivo” para milhares de estudantes de vários países do Mundo que, através do Serviço Alemão de Intercâmbio Académico, realizam o sonho de fazer, em várias universidades, cursos de mestrado e doutoramento, alguns ministrados em inglês.
O anúncio da vinda a Angola da responsável pelo Departamento para a África Subsariana do Serviço Alemão de Intercâmbio Académico foi feito numa altura em que circula, incluindo nas redes sociais, uma informação relativa à existência de programas de bolsas de estudo, referentes ao ano académico 2020/2021, postos à disposição de estudantes de vários países do Mundo pela instituição alemã.
Para estudantes angolanos existem programas de mestrado em Arquitectura, cujo período de inscrições termina a 30 deste mês, em Arte, Desenho, Comunicação Visual e Filmagem, com prazo de inscrições a terminar a 30 Novembro, em Música, com período de inscrições a decorrer até 15 Outubro, e em Artes Cénicas e Visuais, devendo o período de inscrições terminar a 31 de Outubro.
Além dos citados cursos de mestrado, estudantes angolanos podem também concorrer a bolsas para doutoramento em todas as áreas e de pesquisa, com estadia de curta duração. Os interessados em inscrever-se devem consultar a página www.funding-guide.de, na qual estão informações detalhadas.
O Serviço Alemão de Intercâmbio Académico nasceu para expandir as oportunidades de intercâmbio entre a Alemanha e outros países, tem um orçamento anual de 520 milhões de euros e gere mais de 250 programas de bolsas de estudo e pesquisa.
As suas funções vão muito além da concessão de bolsas. O Serviço Alemão de Intercâmbio Académico impulsiona a internacionalização das instituições de ensino superior da Alemanha, promove o ensino da língua alemã no exterior, ajuda os países em desenvolvimento a estabelecerem universidades Meficazes e aconselha os tomadores de decisão em matéria de política de educação, de cooperação científica e de desenvolvimento.

Tempo

Multimédia