Sociedade

Estudantes seleccionados para estágios

No âmbito do Protocolo de Cooperação entre a Universidade Agostinho Neto (UAN) e o Instituto do Fomento Empresarial (IFE) foram pré-seleccionados os estudantes finalistas, num total de dez, que vão participar no programa de estágios profissionais referente ao ano de 2017.

Estudantes finalistas da Universidade Agostinho Neto têm a oportunidade de mostrar todos os conhecimentos académicos adquiridos
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro | Menongue

Os pré-seleccionados são maioritariamente oriundos da Faculdade de Economia, nas especialidades de Economia, Contabilidade e Finanças. O Protocolo de Cooperação entre a Universidade Agostinho Neto e o Instituto do Fomento Empresarial foi assinado a 20 de Janeiro deste ano e visa dotar os recém-licenciados com experiência profissional e facilitar a sua integração no mercado de trabalho, possibilitando-lhes o exercício de funções alinhadas às suas habilidades e qualificações. 
Os estágios têm uma duração mínima de seis meses, podendo ser renovados por igual período mediante o resultado da avaliação de desempenho do participante.
Na altura da assinatura do protocolo Dalva Allen, directora do IFE, afirmou que o programa de estágios profissionais patrocinado pela instituição que dirige insere-se numa ampla estratégia de políticas de apoio e capacitação das empresas e desenvolvimento do empreendedorismo, em alinhamento com o conjunto de visões, perspectivas, medidas e acções de apoio ao desenvolvimento empresarial.
Dalva Allen disse que o programa de estágio profissional é um instrumento de apoio às empresas nacionais, tendo por objectivo colocar à disposição destas organizações jovens estudantes, rigorosamente seleccionados com base nos respectivos currículos, de modo a contribuir para criação de mais-valia.  A reitora da UAN, Maria do Rosário Sambo,  disse  que o acordo promove o emprego e a valorização de técnicos angolanos, em sintonia com o Plano Nacional de Formação Quadros.
“A Universidade tem como missão formar os estudantes, produzir e transferir o conhecimento científico, tecnológico e cultural a favor das comunidades, de acordo com os mais altos padrões internacionais, no sentido de proporcionar valor económico, social e politico à sociedade”, frisou.
A UAN tem também uma parceria com a Direcção Nacional das Águas com vista a proporcionar estágios profissionais nas áreas de Engenharia do Ambiente e de Aquisições a recém-licenciados.
Para este ano as candidaturas estiveram abertas até ao dia 23 de Março a estudantes recém-formados em Engenharia Civil, Engenharia Hidráulica e Engenharia Sanitária. Isto para a área de Engenharia. Na área de Aquisições os candidatos tinham de ter licenciatura em Engenharia, Direito, Economia, Gestão ou noutra área afim. Em ambos os casos foi exigido um requisito fundamental, o candidato tinha de ser um desempregado.

O site promete

 
O site da Universidade Agostinho Neto na Internet ganhou novas funcionalidades e apresenta-se mais “leve” e com rápida acessibilidade. Além dos links que remetem para informação sobre as unidades orgânicas, os cursos e o processo de ingresso de novos estudantes, há um novo, “Actividade científica”, em que o internauta é atraído pela perspectiva de obter informações sobre os centros de investigação e as publicações científicas da maior instituição de ensino superior do país. Infelizmente, aqui, os sublinks ainda não apresentam conteúdo, mas o director do Centro de Documentação e Informação da Universidade Agostinho Neto, Arlindo Isabel, garantiu ao Jornal de Angola que está para breve o provimento de conteúdos.
Em todo o caso, através do link “Actividade Científica” o internauta fica já a saber que a UAN tem em funcionamento os  Centros de Investigação Científica Botânica, Ciências Jurídico-Económicas e Sociais, Ciências da Terra e Sustentabilidade, Estudo em Investigação em População, Políticas Públicas e Governação Local, Recursos Fitogenéticos, além do de Separação, Reacções Químicas e Ambiente e o de Formação, Investigação e Extensão.
Outra entrada promissora, ainda a carecer de conteúdos, é a denominada “Publicações”, em que se prevê inserir artigos científicos, anais de congressos, artigos revistos, comunicações orais, cartazes, invenções, livros, patentes e prémios.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia