Sociedade

Exame inovador vai detectar o cancro alojado no pulmão

Em poucos anos, um simples exame de sangue, realizado em laboratório, vai poder detectar o cancro do pulmão em fase inicial, antes mesmo que ele possa ser visto em imagem. O anúncio foi feito durante o encontro anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (Asco), realizado  em Chicago.

Procura pelo teste de detecção do cancro é maior
Fotografia: DR

Uma pesquisa ainda em curso, apresentada na sessão plenária do congresso, aponta que a análise de fragmentos de ADN flutuando no plasma sanguíneo é capaz de encontrar precocemente esses tumores. Geoffrey Oxnard, autor líder do estudo Atlas das Células Circulantes Genoma Livre e professor de medicina do Instituto do Cancro Dana-Farber e da Escola de Medicina de Harvard, de Boston, mostrou-se animado com os resultados iniciais.
“Existe uma procura global por testes de detecção precoce do cancro do pulmão que possam ser facilmente implementados pelos sistemas de saúde pública”, justificou o investigador, dando ênfase à importância da descoberta.
De acordo com os médicos que participaram no estudo, as taxas de sobrevivência são significativamente maiores quando o tumor de pulmão é detectado cedo, o que não ocorre com frequência. Geralmente, o tumor só é descoberto quando são apresentados os primeiros sintomas, ou seja, em estágio avançado.
A análise de ADN circulante no sangue é adoptada para ajudar a escolher terapias direccionadas, mas esse tipo de biopsia líquida é utilizado apenas para pessoas em estágios avançados da doença.
A equipa do Instituto do Cancro Dana-Farber e da Escola de Medicina de Harvard avaliou a capacidade de três protótipos de exame de sequenciamento em 127 pessoas com a doença nos estágios I a IV.
Entre esses pacientes, o marcador biológico para o cancro do pulmão foi detectado em todos os testes e a intensidade do marcador aumentou com a evolução do estágio do carcinoma.

Tempo

Multimédia