Sociedade

Excesso de velocidade debatida em palestra

O excesso de velocidade é a principal causa de mortes ocorridas nas estradas do país, com 47% dos casos, seguido da falta de precaução 10% e condução sob efeito de álcool 4%, enquanto que os atropelamentos lideram em termos de tipologia de acidentes registados, deu a conhecer um membro da Direcção Nacional de Viação e Trânsito.

Durante a 4ª sessão do ciclo de palestras, realizadas na Centralidade do Kilamba, em Luanda, promovida conjuntamente pela DNVT, INEA e CIAM, foi dado a conhecer que a sinistralidade rodoviária figura atrás da malária, como principal responsável pela alta taxa de mortalidade em Angola, com uma média de sete mortes e 29 feridos por dia.
A iniciativa do INEA, DNVT e CIAM deverá cobrir todo o país, a julgar pelos objectivos traçados pela direcção do Centro de Imprensa Aníbal de Melo, que está empenhada em dar o seu contributo na luta para a redução dos acidentes rodoviários.
O ciclo de palestras sobre a sinistralidade rodoviária já beneficiou os munícipes de Viana e Cazenga. Desta vez, a mesma versou sobre “A importância do Cumprimento Escrupuloso do Regulamento sobre a Sinalização de Trânsito”. A sensibilização para o uso responsável das estradas, tanto para automobilistas como para peões é o que pretendem os promotores destas palestras.
Angelino Sarrote, porta-voz da Direcção Nacional de Viação e Trânsito, afirma ser necessário diminuir os excessos na condução, mobilizar e incentivar a sociedade para a conservação das estradas e a sua sinalização.

Tempo

Multimédia