Sociedade

Executivo quer dar o melhor aos jovens

André da Costa

A aposta em projectos sustentáveis, visando a melhoria da qualidade de vida da juventude angolana, constitui uma das prioridades do Ministério da Juventude e Desportos, disse ontem, em Luanda, o secretário de Estado do sector, Carlos Almeida.

Jovens angolanos acreditam num futuro melhor
Fotografia: Jovens angolanos acreditam num futuro melhor

Falando na abertura do programa “Abril Jovem”, que visa saudar o Dia da Juventude Angolana, a assinalar-se a 14 deste mês, que decorrerá sob o lema “Juventude empoderada, desenvolvimento sustentável”, o governante esclareceu que a aprovação da política do Estado para a juventude, prevista para este ano, constitui uma das grandes prioridades do sector.
Carlos Almeida informou que está em curso, desde finais do ano passado, um processo de auscultação dos jovens dos diferentes níveis, visando a recolha de contribuições para enriquecimento do programa. Tal processo, prosseguiu, está a ser liderado pela Direcção Nacional da Juventude em colaboração com o Instituto Angolano da Juventude e o Conselho Nacional da Juventude.
A aprovação deste instrumento legal, segundo o governante, vai proporcionar um espaço de afirmação e defesa dos direitos da juventude, à luz do artigo 81 da Constituição da República.
“Vamos continuar a apostar na juventude e a despertar o espírito criativo e empreendedor dos jovens, para serem capazes de liderar diversos processos ligados ao desenvolvimento social, político e económico do país”, precisou.
O secretário de Estado da Juventude e Desportos valorizou o trabalho realizado por centenas de organizações juvenis, na complementaridade da acção do Governo nas comunidades do país.
Explicou, por outro lado, que o Plano de Desenvolvimento 2018/ 2022 contém acções que visam a inserção da juventude na vida activa, mediante a implementação do Programa Integrado de Desenvolvimento da Juventude. De acordo com o responsável, o quadro macro económico e financeiro que o país enfrenta recomenda que se estabeleça prioridades para que, de forma segura, se implante algumas acções previstas.
O director do Instituto Angolano da Juventude, Jofre dos Santos, afirmou que a sua instituição tem implementado várias acções que visam a formação dos jovens em várias artes e ofícios, em parceria com os centros de formação profissional, visando o empoderamento dos jovens.
Neste momento, disse que se está a trabalhar para a formação dos jovens residentes em zonas rurais com alguns problemas, como a falta de luz e água e até mesmo de documentação, sendo que muitos se dedicam à criminalidade. O vice-presidente do Conselho Nacional da Juventude, Massangano Domingos, afirmou que 60 por cento da população angolana são jovens, que necessitam de uma atenção especial dada a sua dinâmica sociocultural, política e económica, na transformação e modernização do país.
O secretário de Estado entregou “kits” compostos por computador, tinteiro e impressora a algumas organizações juvenis que trabalham com o Conselho Nacional da Juventude.

Tempo

Multimédia