Sociedade

Executivo anuncia formação de quadros de alta direcção

Edivaldo Cristóvão

O ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, disse, quinta-feira, em Luanda, esperar que a formação de quadros de alta direcção pela Escola Nacional de Administração e Políticas Públicas seja cumprida.

Jesus Maiato garantiu que a ENAD vai melhorar a qualidade formativa
Fotografia: Edições Novembro |

O desejo do ministro foi manifestado na cerimónia de tomada de posse dos membros do Conselho de Administração da Escola Nacional de Administração e Políticas Públicas (ENAPP), instituição criada pelo Executivo na sequência da extinção do Instituto de Formação da Administração Local (IFAL), do Instituto de Formação e Finanças Públicas (INFORFIP) e da Escola Nacional de Administração (ENAD). O ministro declarou que a Escola Nacional de Administração e Políticas Públicas, tutelada pelo Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, vai estar representada em todo o país e, no âmbito da sua missão, vai melhorar a qualidade formativa da administração pública.
Jesus Maiato recomendou ao Conselho de Administração a trabalhar na consolidação dos quadros, na gestão orçamental e a manter o equilíbrio das necessidades  de  funcionamento da escola. O ministro Jesus Maiato lembrou que a ENAPP vai formar e capacitar funcionários de instituições públicas e privadas. O ministro anunciou que, dentro de mês e meio, o Conselho Estratégico da ENAPP, integrado por membros do Executivo, vai reunir-se para definir as linhas de acção.
O Conselho de Administração da escola é presidido por Adão Avelino Manuel e tem como administradores Graciano Domingos, para a área de Formação, Alcina Safeca de Sousa, para a Administração e Finanças, Patrício da Silva Neto, para a Investigação e Extensão, e Isaac Chipalanga, para a área de Negócios e Internacionalização. O presidente do Conselho de Administração reconheceu que a sua equipa de trabalho tem “um grande desafio”, que consiste na modernização e inovação da administração pública em todos os seus segmentos.
“É um trabalho exigente. Temos orientações específicas do Titular do Poder Executivo; temos linhas estratégicas definidas para começarmos a implementar e apreender uma dinâmica do processo de reforma da Administração Pública”, acentuou Adão Avelino Manuel, para quem “a missão é possível ser concluída”.
O presidente do Conselho de Administração declarou que a unificação das escolas de formação da administração pública vai  optimizar recursos, unificar estratégias e unir o que estava disperso.
A Escola Nacional de Administração e Políticas Públicas está em três segmentos de actividade - formação, pesquisa e consultoria - e foi criada com o objectivo de  promover a qualificação dos quadros executivos da Administração Pública e dos sectores empresariais públicos e privados para terem um desempenho mais eficaz e eficiente.

Tempo

Multimédia