Sociedade

Executivo tem nova estratégia para a formação profissional

Edivaldo Cristóvão

Os resultados alcançados nos domínios do emprego e da formação profissional, no período de 2013-2017, vão ser apresentados amanhã, durante o quarto encontro nacional sobre o emprego e formação profissional, a decorrer, em Luanda, até quinta-feira, numa promoção do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS).

Muitos jovens estão empregados depois de passarem por centros de formação profissional
Fotografia: Francisco Bernardo|Edições Novembro

O encontro é realizado  com o objectivo de adoptar novas estratégias para o desenvolvimento do sector, sob o lema “Emprego e Formação Profissional como Factores de Desenvolvimento e de Sustentabilidade Socioeconómica”.
Com a realização do evento, o MAPTSS quer desenvolver modelos e pilares para o Sistema Nacional de Em-prego e Formação Profissional (SNEFP), voltado para a necessidade de estabelecer mecanismos de diálogo permanente,visando a resolução de questões que afectam o sector.
Segundo a porta-voz do encontro, Edgarda Neto, a actividade vai analisar a implementação das políticas de emprego e formação profissional a nível mundial, com ênfase nas novas modalidades formativas e de inserção da mão-de-obra. Durante os dois dias, vão ser identificadas soluções que promovam maior envolvimento dos agentes directos e indirectos do SNEFP a nível central, provincial e local, em acções orientadas para o seu financiamento sustentável e alcance das metas preconizadas no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018- 2022, para permitir uma maior interligação entre a oferta formativa e os operadores do mercado de trabalho.
De acordo com agenda do encontro, os técnicos vão comparar modelos e  práticas de formação profissional com padrão internacional bem sucedidos  noutros países.
Edgarda Neto referiu que a aposta na Formação Profissional surge da necessidade de as organizações propiciarem um meio e uma ferramenta que contribuem para a mudança do perfil técnico e social dos profissionais, através do aumento das suas qualificações, facilitando a rápida inserção no mercado de trabalho, proporcionando renda familiar,  como factor de sustentabilidade do desenvolvimento socioeconómico do país.
O quarto  encontro é uma demonstração da estratégia de longo prazo “Angola 2025”, estabelecida pelo Executivo, para a promoção do emprego, a valorização dos recursos humanos e  incentivar o acesso de todos os   angolanos a um emprego produtivo, qualificado, remunerado e socialmente útil, bem como assegurar a valorização sustentada dos recursos nacionais.
“É necessário que o Estado e o sector empresarial exerçam um papel fundamental, para que os recursos humanos, em termos quantitativos e qualitativos, sejam mobilizados e suficientemente motivados para a promoção e dinamização ou estimulação da economia nacional”, disse a porta-voz do encontro.
Edgarda Neto salientou que as empresas e demais instituições são chamadas a responder aos novos desafios, no plano científico, técnico e tecnológico, para uma gestão eficaz e eficiente do capital humano, bem como para a melhoria contínua  dos produtos, serviços e processos, com vista ao alcance dos melhores padrões de  inovação e de produtividade.
O Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022 prevê  que o Executivo apoie acções que fomentem a empregabilidade, em especial dos mais jovens, através de processos de geração de emprego, com prioridade nos sectores da agricultura, pecuária, florestas, pescas, recursos marinhos, indústria extractiva, exploração e transformação do petróleo e gás, indústria transformadora e turismo.
O Encontro vai perspectivar as metas e desafios para a disponibilização, em tempo oportuno, da mão-de-obra qualificada, em alinhamento com o Plano  Nacional de Formação de Quadros, de forma particular, e com o desenvolvimento dos programas e acções prioritárias preconizadas no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022, em termos gerais. Durante o evento, a decorrer na Escola Nacional de Administração (ENAD), vai ser realizada a “Feira da Formação Profissional”,  para que jovens empreendedores possam expor os seus produtos e serviços, sendo um espaço de descoberta de talentos, de fomento do empreendedorismo e de valorização de iniciativas.

Tempo

Multimédia