Sociedade

Expulsos estrangeiros por irregularidades

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

Dez cidadãos de diferentes nacionalidades foram expulsos, nos últimos sete dias, pelo Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), na província do Cunene, no quadro da prevenção e combate à imigração ilegal e crimes conexos.

SME no Cunene tem feito inspecção a estrangeiros
Fotografia: DR

Num relatório semanal, o Serviço de Migração e Estrangeiros indica que foram realizadas 14 acções de fiscalização, tendo detectado a existência de quatro cidadãos estrangeiros com problemas administrativos e seis outros com falta de pagamento de multas, cujas medidas aplicadas resultaram na expulsão do país, através dos postos fronteiriços de Santa Clara e Kalongo.
No período em análise, o SME registou nos postos fronteiriços de Santa Clara e Okalongo a saída de 3.280 cidadãos, dos quais 847 com passaporte, nove com salvo-conduto e 2.424 com passe de travessia.
O movimento migratório naquela província do Sul de Angola foi marcado, ainda, pela entrada em território nacional de 2.343 cidadãos, entre os quais 304 com passaporte, 43 com salvo-conduto e 1.996 com passe de travessia.
O documento em posse do Jornal de Angola indica ainda que, a nível da província do Cunene, estão controlados actualmente 538 cidadãos estrangeiros, sendo 273 com visto de trabalho, 47 residentes, 31 com permanência temporária, três titulares de cartões de identidade consular, 12 refugiados, 138 requerentes de asilo, 30 condenados e quatro detidos.

Tempo

Multimédia