Sociedade

Falta de divisas pode afastar Angola de feira internacional

Nhuca Júnior

Angola pode não participar, de 31 de Outubro a 3 de Novembro, na 71ª edição da Feira de Ideias, Invenções e Novos Produtos (Iena), que é realizada anualmente na cidade alemã de Nuremberga, por falta de divisas para suportar a deslocação da delegação ao prestigiado evento internacional.

Fotografia: Domingos Cadência |Edições Novembro

A informação está num documento da Universidade Agostinho Neto, que faz parte da comissão organizadora criada para a participação do estabelecimento de ensino superior e de parceiros na Feira Internacional de Nuremberga, como também é conhecida a Iena, em cujo evento Angola participa desde 2009.
O documento, a que o Jornal de Angola teve hoje acesso, refere que, até terça-feira, ainda não havia divisas para Angola honrar alguns compromissos logísticos na Feira Internacional de Nuremberga, entre os quais o pagamento do aluguer do stand e o asseguramento da estadia de alguns membros da delegação angolana.
“Esforços feitos junto de alguns bancos comerciais não resultaram em avanços positivos”, lê-se no documento, assinado pelo chefe do Departamento de Ciências da Computação da Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto, Mateus Padoca Calado.
Angola inscreveu, para participar na 71ª edição da Feira Internacional de Nuremberga, 20 projectos, a maioria dos quais ligada às tecnologias de informação e comunicação (TIC) e orientada para os sectores da Saúde, Educação e Energia.
Os vinte projectos inscritos pertencem às universidades Agostinho Neto e Metodista de Angola, à escola 5.099, em Viana, ao Complexo Escolar Elíada e à Seaka-Casa de Caminho André Luiz, instituições que conquistaram, de 2014 a 2018, um total de 13 medalhas, sendo uma de ouro, sete de prata e cinco de bronze.
O engenheiro Mateus Padoca Calado apela, no documento, às instituições bancárias que permitam a compra de divisas pela delegação angolana à 71ª edição da Feira de Ideias, Invenções e Novos Produtos (Iena), onde o país já conseguiu, desde a sua primeira participação, há dez anos, 70 medalhas, sendo 13 de ouro, 37 de prata e 30 de bronze. Na edição passada, Angola conquistou três medalhas - uma de ouro e duas de prata.
Caso o problema da falta de divisas seja ultrapassado, a delegação angolana à 71ª edição da Feira Internacional de Nuremberga parte para a Alemanha na próxima segunda-feira e regressa a Luanda no dia 8 de Novembro.
A Feira Internacional de Nuremberga, uma das mais antigas do Mundo, impressiona pelo alto nível de invenções e é utilizada por inventores de muitos países como plataforma de marketing para a apresentação de ideias, protótipos, produtos e serviços.
Para este ano, a feira vai receber cerca de 800 expositores de 30 países e perto de 13 mil visitantes de 41 países.

Tempo

Multimédia