Sociedade

Fiéis católicos cultivam para ajudar pessoas vulneráveis

Lourenço Bule| Menongue

Um grupo de 100 fiéis da Igreja Católica da Pro-Paróquia do Cristo Rei, em Menongue, província do Cuando Cubango, está a desenvolver agricultura com o objectivo principal de ajudar pessoas vulneráveis na região.

Fiéis da Igreja Católica no Cuando Cubango intensificam a cultura do milho e hortaliças
Fotografia: Lourenço Bule | Edições Novembro | Cuando Cubango

Em declarações ao Jornal de Angola, o responsável da Pro-Paróquia do Cristo Rei, padre Florindo Cativa, disse que o projecto está a ser desen-

volvido numa área de 12 hectares, adjacente ao perímetro irrigado do Missombo, a 15 quilómetros da cidade de Menongue.
Acrescentou que, numa primeira fase, os fiéis estão a cultivar milho, massam-bala, massango, feijão-frade, mandioca, batata-doce, couve, repolho, gengibre, tomate e cebola.
Realçou que a previsão é aumentar todos os anos as áreas de cultivo, a qualidade e a quantidade das culturas que, depois de colhidas, serão distribuídas principalmente nos centros de acolhimento de pessoas vulneráveis, enquanto outros produtos serão comercializados para a compra de sementes, fertilizantes e adubos, entre outros instrumentos agrícolas, para se dar continuidade ao projecto.
O padre Florindo Cativa salientou que, para a efectivação deste projecto, necessitam do apoio do governo local, de organizações não-governamentais (ONG), de associações e de pessoas singulares, para o aumento dos níveis de produção em qualidade e quantidade, com vista a dar resposta ao programa do Executivo angolano de mitigar a fome e a pobreza no seio das comunidades.
O padre apontou como dificuldades para a execução do projecto, a falta de meios rolantes para o escoamento dos produtos para os centros de acolhimento de pessoas vulneráveis e mercados locais.
O projecto necessita também de uma motobomba para facilitar a irrigação dos campos de cultivo, visto que actualmente é feito de forma manual pelos 100 fiéis. O padre Florindo Cativa disse que o trabalho da Igreja não pode ser somente no campo espiritual, mas também no lado social, ajudando o próprio homem a desenvolver-se.
No entender do padre Florindo Cativa, os cristãos devem imitar o grande exemplo de Jesus Cristo, que teve compaixão e multiplicou pães e peixes para alimentar uma multidão faminta.
Fez saber que apostaram no sector agrícola por ser a forma mais viável para que, num curto espaço de tempo, se produza o suficiente para alimentar o mercado local e ter um excedente para ajudar as pessoas mais vulneráveis na província.
O padre defendeu a ne-cessidade urgente de encontrar-se mecanismos para in-
centivar a produção local, para se mitigar a fome e a pobreza, melhorar a dieta alimentar e a fonte de rendimento de mi-lhares de famílias angolanas carenciadas.
“É necessário o engajamento de todos os cidadãos, visto que a província do Cu-ando Cubango é rica em re-cursos hídricos e terras ará-
veis para apostar seriamente na agricultura com todas as valências e, consequentemente, o desenvolvimento da agro-indústria”, disse o padre a finalizar.

Tempo

Multimédia