Sociedade

Força da água arrasta muito lixo para o mar

Augusto Panzo | Cacuaco

Três pessoas ficaram feridas na sequência do desabamento da parte de um edifício sobre várias residências, no bairro da Vidrul, município de Cacuaco, depois da chuva que se abateu ontem e a madrugada de hoje sobre a província de Luanda, apurou o Jornal de Angola.

Litoral de Cacuaco recebeu muito lixo arrastado pela chuva
Fotografia: Edições Novembro

Em Cacuaco, as águas pluviais, provenientes principalmente de zonas altas do município, arrastaram para o litoral quantidades enormes de lixo, que tornaram as praias impraticáveis para banhistas, pelo menos durante todo o dia de ontem.

Para tentar sanar a situação, a empresa Rota Ambiental, responsável pela limpeza e saneamento do município de Cacuaco, colocou ao longo do litoral duas pás carregadoras e 12 camiões basculantes, com capacidade de 12 toneladas cada, que procediam à recolha e transporte dos resíduos sólidos para o Aterro Sanitário dos Mulenvos.

Há também o registo do transbordo de uma vala de drenagem, no bairro Emanuel, cujas águas pluviais atingiram uma altura de um metro, inundando várias casas nos bairros da Cerâmica, Vidrul, Pedreira, Paraíso e Boa Esperança Central, o que obrigou a retirada de muitos moradores para zonas mais seguras.
No bairro da Cerâmica, a via está cortada devido ao lamaçal criado pela chuva, o que originou problemas de mobilidade aos moradores dos bairros da

Pedreira e do Paraíso que não conseguem circular para a Vila de Cacuaco e vice-versa.
O lamaçal também criou transtornos na via Kifangondo/Luanda, sobretudo na área da ponte da Caterpillar, onde os automobilistas foram obrigados a redobrar os cuidados, para evitarem que as suas viaturas ficassem atoladas na lama.

 

Tempo

Multimédia