Sociedade

Furos de água abastecem centralidade da Quilemba

O Executivo angolano optou por abrir furos de água para abastecer a centralidade da Quilemba, nos arredores da cidade do Lubango, como a solução imediata para o início do processo de comercialização das residências, disse hoje o ministro da Energia e Águas, numa reunião com membros do Governo local, depois da visita de constatação à centralidade, construída há dois anos.

Sem precisar a quantidade de metros cúbicos a ser fornecida diariamente, João Baptista Borges disse que está projectada a construção, por uma empresa local, de 14 furos nas imediações da centralidade, "suficientes para a abastecer os habitantes da nova urbe por um período de pelos menos 20 anos".
O início do processo de venda das residências na centralidade da Quilemba está condicionado pela falta de energia e água no local, numa altura em que algumas casas já apresentam fissuras. "Estamos a encontrar soluções mais rápidas para a água e energia eléctrica na centralidade", disse João Baptista Borges.

Tempo

Multimédia