Sociedade

Grupo de profissionais aperfeiçoa práticas da Língua Portuguesa

Manuela Gomes

Um grupo de profissionais de empresas públicas e privadas foram ontem capacitados em boas práticas da Língua Portuguesa na escrita e na oralidade, como falar em público e dominar o medo.

Fotografia: DR

No seminário, que reuniu especialistas em recursos humanos, médicos, efectivos do corpo de bombeiros, administrativos e outros, os participantes aprenderam técnicas de como preparar uma reunião, discurso, palestra e uma comunicação. As técnicas sobre  “Boas práticas de língua portuguesa na escrita e na oralidade” foram orientadas pelo professor e jornalista Benedito Soares que, durante a sua dissertação, exibiu algumas noções básicas sobre a ortografia de determinadas palavras, a constituição correcta de frases/orações e que palavras chaves podem ser usadas por quem vai falar em público.
Para Benedito Soares quando se escreve qualquer coisa, a mesma mostra a personalidade da pessoa, revela o seu nível de cultura, de es-colaridade e a sua ortografia. “Quem escreve e fala erradamente passa a ter dificuldades de vencer em todos os campos da vida”.
O formador em oratória e consultor de comunicação, Camilo Lemos, disse que encontros do género fazem com que os profissionais superem o défice que possuem, no âmbito da Língua Portuguesa e, particularmente, na arte da fala em público. “A comunicação só faz milagre na vida do receptor quando o emissor consegue facilitar, no seu processo comunicativo, a descodificação dos códigos por si emitidos na passagem da mensagem”, disse o consultor.
Subdividido em dois módulos, o seminário visou capacitar, de forma direccionada, os profissionais que usam a voz e a escrita como instrumento de trabalho. Também serviu para que algumas pessoas em geral que, alguma vez, sentiram dificuldades em exprimir as suas ideias diante de um público.

Tempo

Multimédia