Sociedade

Homem acusado de violar neta de 9 anos

André da Costa

Uma menina, de 9 anos, foi supostamente, repetidas vezes abusada sexualmente pelo avô, de 60 e por um primo, de 16, no interior da residência em que vivem no bairro do Golfe, município do Kilamba Kiaxi, em Luanda, denunciou ontem às autoridades o progenitor da vítima.

O prevaricador está já detido numa das unidades policiais
Fotografia: Edições Novembro

O pai da menina, 27 anos, disse, ao Jornal de Angola que os abusos sexuais da filha começaram há mais de três anos, foi viver para a casa do avô materno, depois da separação dos progenitores.

Na casa do avô, além dela, viviam a prima de 16 anos, que passou a violá-la a menor, até que ela relatou o sucedido à mãe que a foi visitar, na passada segunda-feira, já que segundo fonte familiar, já não a via há algum tempo, por ter uma outra relação conjugal.
Segundo o pai, a mãe decidiu levar a menor a uma unidade hospitalar, onde depois de vários exames médicos teve a confirmação de que a filha não era virgem e tinha sido abusada várias vezes por adultos.
De acordo com o pai, que cita a filha, para consumar os crimes quer o primo, quer o avô, em dias diferentes, trancavam a menina num quarto.
O pai da menina está agora sob tutela da mãe, mas o pai já manifestou, junto da família da ex-mulher, vontade de a ter sob sua guarda.
Os familiares apresentaram queixa-crime numa esquadra da Polícia Nacional e o processo corre os trâmites legais junto do Serviço de Investigação Criminal e da Procuradoria-Geral da República, para a formalização da acusação.
Euler Matari, oficial de comunicação do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, disse, ao Jornal de Angola, que a corporação fez já à criança exames médicos, no Laboratório Central de Criminalística, e que os dois supostos autores do crime de incesto e violação sexual.

Tempo

Multimédia