Sociedade

Hospital Militar atende mais pacientes civis

Edna Dala

O Hospital Militar Principal atendeu, no ano passado, mais de 3.100 doentes  civis contra cerca de 400 militares e paramilitares, informou o director da unidade hospitalar, brigadeiro, Belmiro Rosa.

Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

O oficial general, que falava na inauguração de uma unidade de diálise das Forças Armadas Angolanas (FAA), instalada no Hospital Militar Principal, disse que as estatísticas do hospital indicam que 27 por cento dos doentes atendidos são funcionários do Ministério do Interior. Belmiro Rosa afirmou que a inauguração do novo centro de diálise vai oferecer maior dignidade aos pacientes, por ser um serviço de humanização intensivo. “As condições agora criadas na unidade de diálise mudam completamente o estar e o ser doente”, afirmou o brigadeiro que acentuou ser crónica a doença renal, cuja alternativa para cura  é o transplante.
Belmiro Rosa reconheceu que, embora o hospital tenha quadros nacionais “capazes e eficientes”, precisa de cooperação, “um facto que acontece em todo mundo.” O hospital já tem “um grande número” de quadros angolanos qualificados, acentuou o brigadeiro, lembrando ser a unidade sanitária um “hospital escola”. Actualmente, são acompanhados no Hospital Militar Principal 230 doentes renais, dos quais 170 homens e 60 mulheres.

Tempo

Multimédia