Sociedade

ICRA forma educadores sociais e jornalistas

Manuela Gomes

Mais de 100 educadores sociais, espalhados por 12 províncias do país, foram formados, em 2016, pelo Instituto de Ciências Religiosas de Angola (ICRA).

Em quatro anos, o ICRA formou 111 educadores
Fotografia: Agostinho Narciso | Edições Novembro

O projecto resulta de um estudo feito em Julho e Agos-to do corrente ano, por consultores externos, em torno do impacto e sustentabilidade das acções do ICRA, baseadas em estratégias curriculares e realização de estágios.
Com um financiamento de 500 mil euros, o referido projecto tem como objectivo principal melhorar as instituições pedagógicas, dar maior visibilidade aos trabalhos levados a cabo pelo ICRA, no que toca à formação de educadores sociais, bem como reforçar a capacidade de actuação de diferentes actores sociais, por meio de estágios comunitários.
Num período de quatro anos, o projecto já formou 111 educadores sociais, 62 estão em fase de conclusão, um grupo de sete jornalistas comunitários de ambos os sexos também está em fase final da formação. 
O ICRA pretende com este projecto dar maior competitividade e capacidade de intervenção social aos quadros, tornar a sociedade mais informada sobre a qualidade dos seus quadros e manter a comunidade escolar informada sobre o país, organizações, a realidade política, económica, social, cultural e religiosa.
Maior engajamento dos estudantes do ICRA e sensibilidade para as questões de género são outras finalidades do projecto. 
Em declarações à imprensa, por ocasião do seminário de avaliação externa do projecto de formação de quadros sociais em Angola, o avaliador Paulo Inglês fez saber que uma vez findo o projecto, em 2019, o mesmo vai criar grandes impactos, como a participação activa das mulheres nos processos de organização e desenvolvimento das comunidades, bem como mudanças nas relações e qualidade de vida das famílias dos estudantes e suas comunidades.

Tempo

Multimédia