Sociedade

Igreja Metodista Unida prima pelo rigor

Edna Mussalo

Na Igreja Metodista Unida (Central de Luanda), o primeiro domingo de culto depois de seis meses de suspensão das actividades religiosas por causa da pandemia da Covid-19, foi marcado pela observância das medidas de biossegurança.

Fotografia: DR

À entrada, membros do protocolo faziam medição da temperatura. Havia também pulverizadores e recipientes para a lavagem das mãos com água e sabão. O uso da máscara era obrigatório para entrar no interior da igreja.  

O presidente do Conselho Geral de Programas, Vladimir Agostinho, disse que as igrejas metodistas, a nível de Luanda, têm as condições criadas, porque se trabalhou no sentido do cumprimento das medidas de biossegurança em obediência ao Decreto Presidencial sobre o Estado de Calamidade Pública.

Vladimir Agostinho referiu que o sábado é reservado para reuniões, casamentos, preparação de noivos e outras actividades da igreja, cumprindo-se sempre as medidas de biossegurança e o domingo é dedicado aos cultos dominicais. O primeiro culto realiza-se das 8h00 às 9h00 e o segundo das 10h00 às 11h00, com o intervalo de uma hora para desinfecção. 

O reverendo desencoraja a participação dos grupos corais nos cultos para se evitar aglomerados, assim como de fiéis de grupo de risco, como os hipertensos, diabéticos, crianças e idosos. Na Igreja Metodista Unida de Redentor, no bairro Prenda, o pastor Gonçalo Bernardo disse que o culto ocorreu como se esperava.

“Os fiéis portaram-se de forma ordeira e organizada. Foi cumprido de forma escrupulosa o que manda o Decreto Presidencial. Tivemos um seminário orientado por especialistas da área da saúde para a capacita-ção e formação dos nossos membros e a visita de um grupo de inspecção para auferir o cumprimento de todas as medidas de biossegurança”, disse.

Kimbanguista e Mundial

A Igreja Kimbaguista em Angola tem capacidade para mais de cinco mil membros e aguardava-se para ontem a participação de 1.243 por cada culto.
No sábado, a igreja recebeu um grupo de inspecção do Conselho de Igrejas Cristãs em Angola, para averiguação das condições de biossegurança. O secretário nacional da Igreja, José Gomes, disse que passará a haver dois cultos em cada domingo, com um intervalo de duas horas para a desinfecção da igreja.

A Igreja Mundial do Poder de Deus em Angola, localizada no bairro do São Paulo, com capacidade para cinco mil pessoas, teve o seu primeiro culto no sábado. O pastor da Igreja, Adão Congo, disse que o culto cumpriu com as medidas de biossegurança e albergou 50 por cento do número de membros, cumprindo assim o Decreto Presidencial.

A igreja conta com um pulverizador, sinalização para o distanciamento físico, termómetros e recipientes para a lavagem das mãos, álcool em gel e máscaras para oferecer aos membros, caso seja necessário.

Tempo

Multimédia