Sociedade

Ispoca dá diplomas a 451 licenciados

André da Costa

Ao todo, 451 estudantes concluíram as licenciaturas em Psicologia Clínica, Escolar e do Trabalho, Pedagogia, Sociologia, Direito, Enfermagem e Relações Internacionais, Engenharia Informática, Electrónica, Gestão e Administração Pública e Contabilidade, ministrados no Instituto Politécnico do Cazenga (Ispoca).

Fotografia: André da Costa | Edições Novembro

Numa cerimónia realizada, sexta-feira, no Centro de Conferências de Belas, os estudantes receberam os respectivos diplomas, diante de docentes, familiares, amigos e colegas.

O director-geral do Instituto Politécnico do Cazenga, Kimawu Daniel, disse que os quadros foram formados em 16 áreas do saber e ao longo de 16 anos de existência, a instituição colocou à disposição do mercado de trabalho 1.400 licenciados, o que "representa uma contribuição valiosa do Ispoca para a construção de uma sociedade mais próspera e produtora de conhecimento".
O Ispoca vai implementar o curso de Agronomia, tendo em conta a aposta no campo agrícola, para a diversificação da economia. De acordo com Kimawu Daniel, a instituição adquiriu uma fazenda na região do Úcua, província do Bengo, para aliar a teoria à prática dos estudantes, servir de laboratório e ao mesmo tempo ser uma unidade de produção.
Localizado no Distrito do Kalawenda, município do Cazenga, o Ispoca, de acordo com o director-geral, tem reunidas as condições para ministrar cursos de pós-graduação, nas áreas de Ciências Sociais e Humanas, com realce para os cursos de Direitos Humanos e Segurança Internacional.
O responsável considerou que a missão do Ispoca reside em educar, ensinar e instruir, contando a instituição com regulamentos e normas contra à fraude, corrupção e nepotismo para um melhor sucesso escolar.
Manuel António, licenciado em Relações Internacionais, mostrou-se disponível para dar o seu melhor em prol do desenvolvimento do país, uma vez que o curso lhe vai permitir servir várias áreas. Frisou que a formação foi difícil, fundamentalmente na vertente financeira, uma vez que teve que sacrificar-se para pagar os estudos.

Tempo

Multimédia