Sociedade

Japão financia programas de educação e desminagem

César André

O Governo japonês procedeu ontem, em Luanda, à entrega de uma doação avaliada em 940 mil dólares para apoiar o Programa de Assistência a Projectos Comunitários e de desminagem nas províncias do Moxico, Uíge e Benguela.

O Governo japonês disponibilizou 850 mil dólares para a desminagem no país
Fotografia: Eduardo Cunha | Edições Novembro

O projecto ligado à desminagem, avaliado em 850 mil dólares, será executado pelas Organizações Não Governamentais MAG e Ajuda Popular da  Noruega  (NPA), enquanto que o de assistência comunitária, avaliado em 90 mil dólares, será empregue na construção de quatro salas de aula, no município do Bocoio, província de Benguela, sob a responsabilidade da Associação para o Apoio ao Desenvolvimento Comunitário(AADC).
Foram signatários dos contratos de financiamento aos projectos o embaixador Extraordinário e Plenipotenciário do Japão em Angola,  Hironori Sawada,  Jeanette Dijkstra, directora da ONG  MAG em Angola, Joaquim da Costa, representante da Ajuda Popular da Noruega e  Domingos Xavier,  director Executivo da AADC.
O embaixador Extraordinário e Plenipotenciário do Japão em Angola disse à imprensa, no final da cerimónia, que o seu Governo sempre atribuiu imensa importância e prioridade à segurança humana no nosso país, por ter enorme capacidade e potencialidade para crescer e desenvolver-se nos sectores fundamentais como a educação, saúde e desminagem.
O diplomata nipónico recordou que o seu país vem implementando desde 1990 o Programa de Assistência aos Projectos Comunitários em Angola. Dos projectos financiados destacam-se 16 na área de desminagem avaliados em 4,8 milhões de dólares, 14 projectos  no sector da educação estimado em 1,4 milhões de dólares e nove projectos ligados à área da saúde orçado em um milhão de dólares.
 Hironori Sawada disse esperar que os projectos celebrados possam contribuir para o desenvolvimento social e económico do país e  para o fortalecimento das relações entre os dois países que considerou-as de excelentes.
A directora da ONG MAG em Angola agradeceu o gesto do Governo japonês em apoiar esse processo, e disse que a organização que dirige está empenhada em ajudar o Executivo angolano na resolução dos problemas da desminagem no país.
Jeanet Dijkstra anunciou que a MAG, no âmbito do processo de desminagem na província do Moxico, desde a sua implantação, em 2015,  já procedeu à remoção de 160 mil metros quadrados no município de Luchazes, no Moxico, tendo retirado do solo  2.235 artefactos explosivos.
O  representante da Organização Não Governamental  Ajuda Popular da Noruega (APN)  disse que a satisfação é maior, por se tratar do segundo acordo do género, assinado num intervalo de dois anos, o que indicia  uma  relação satisfatória entre as partes em benefício das comunidades.
Joaquim da Costa afirmou: "O projecto que assinámos, cuja execução assumimos frontalmente, consubstancia-se no reforço da capacidade operacional da ONG prevista para operar na província do Uíge, mas concretamente em comunidades afectadas por minas, no município de Quitexe."
Joaquim da Costa disse que o financiamento destina-se à realização de acções  de desminagem visando à liberação de  minas e outros engenhos explosivos numa área aproximadamente  de 560 mil  metros quadrados que será usada para fins essencialmente agrícolas, em benefício de 239 famílias residentes nas comunidades circundantes.
O director executivo da Associação para o  Apoio do  Desenvolvimento Comunitário, referiu que a doação é bem-vinda, porque vai permitir a construção de quatro salas de aula na escola primária da comuna da Kalossonga, no município do Bocoio, Benguela.

Tempo

Multimédia