Sociedade

JMPLA doa 400 bolsas de sangue à Hemoterapia

Alberto Quiluta

Um total de 400 bolsas de sangue foram doadas, quinta-feira, ao Instituto Nacional de Sangue (INS), em Luanda, pela JMPLA, disse ao Jornal de Angola o segundo secretário nacional. Santiago Segunda garante mobilizar, até ao final deste mês, mais de dez mil militantes para a campanha denominada “O seu sangue é a minha vida”.

JMPLA responde à campanha “O seu sangue é a minha vida”
Fotografia: Cedida

Para garantir as 400 bolsas de sangue, a JMPLA mobilizou 500 militantes que fizeram doações, simultaneamente, em seis municípios da capital, nomeadamente, Viana (Hospital de Capalanca), Kilamba Kiaxi (Hospital Central), Cacuaco (escola 4019), Belas, Cazenga e Talatona.


A directora do Instituto Nacional de Sangue (INS), Deodete Machado, agradeceu o gesto da organização juvenil e considerou ser “um dia feliz” para a instituição: “Actualmente, estamos com uma capacidade de armazenamento diário de 400 bolsas”.

A médica revelou que a instituição teve uma baixa considerável nas doações, porque continuam a depender de vontade dos familiares. Quando foi decretada a primeira fase do Estado de Emergência a situação agravou-se.

Deodete Machado recordou que o período do fim da época chuvosa é caracterizado pelo aumento de casos de malária, daí a necessidade de transfusões sanguíneas.

O secretário nacional, Santiago Segunda, que se fez acompanhar de membros da organização, disse que a JMPLA respondeu ao “grito de socorro” do Instituto Nacional de Sangue (INS), que tem falta do produto para salvar vidas.

“É uma campanha de carácter permanente que vai ser efectivada, em função dos resultados que vamos atingir em cada mês. A JMPLA pede às demais organizações juvenis que adiram a esta causa para salvar vidas humanas”.

Santiago Segunda pediu aos jovens para ajudarem o Instituto Nacional de Sangue que precisa de, pelo menos, 300 mil dadores voluntários, atendendo ao número de habitantes do país.

Tempo

Multimédia