Sociedade

Jogos digitais pouco conhecidos no país

Manuela Gomes

Os especialistas em tecnologia de informação não exploram como tal o mundo de jogos digitais, por serem pouco estudados e conhecidos em Angola, revelou, ontem, em Luanda, a reitora da Universidade Metodista de Angola (UMA).

Martha Sambanje, durante o acto de lançamento do jogo
Fotografia: Dr

Martha Sambanje, que falava no acto de lançamento da 5ª edição do Concurso Nacional de Jogos Digitais, a realizar-se em Maio deste ano, em Luanda, considerou um mercado com alto potencial, o mundo dos jogos di- gitais, que pode ajudar a diversificar a economia e promover o empreendedorismo. 

Segundo a reitora, pesquisas demonstram a popularização e a grande im- portância dos jogos digitais, que apontam para um crescimento exponencial nos próximos anos, tendo, actualmente, movimentado mais de 81,5 biliões de dólares.
“Trata-se de um universo que pode representar a realidade sobre o mundo, que pode ser criticada, deliberada e interpretada, auxiliando na construção a partir de uma experiência simulada, baseada na acção e interacção com mundo imaginário do entretenimento”, explicou.
Martha Sambanje disse que a criação de jogos digitais proporciona avanços no processo de ensino-aprendizagem. Sublinhou que tal permite trabalhar conceitos e estratégias, que propiciam a interacção entre diferentes áreas do conhecimento e ainda o desenvolvimento de competências tecnológicas e novas formas de pensar, baseadas no uso das ferramentas.
A reitora espera que os concorrentes à 5ª edição do Concurso de Jogos Digitais aproveitem a oportunidade e mostrem a criatividade, competências técnicas artísticas, por ser um dos sectores mais representativos e promissores da indústria criativa.
Por sua vez, o adido cultural do Brasil em Angola, Sérgio Barros, considerou uma importante iniciativa o Concurso Nacional de Jogos Digitais, envolvendo brasileiros e angolanos, num sector estratégico (tecnologias de informação) para economia e política.
Sérgio Barros anunciou, para este ano, a vinda a Angola de representantes do maior evento de jogos digitais do Brasil, Festival Games, onde farão a apresentação dos jogos mais premiados, que foram desenvolvidos naquele país.
Em Angola, os representantes da Festival Games vão ainda promover palestras e eventos de negócios.
O diplomata acredita que, no quadro da parceria entre os dois países, haverá um aumento significativo entre criadores, empresários e admiradores de jogos electrónicos, no sentido de se criar novas oportunidades de fomento de negócios e da capacidade das indústrias criativas de ambas as nações.
“Trata-se de um sector com números de crescimento impressionantes e que desperta grande atenção de um público jovem e dinâmico, em busca de expressar talentos, novos empreendimentos e modificar o mundo por meio da tecnologia”, disse o adido cultural.
A 5ª edição do Concurso Nacional de Jogos Digitais previsto para Maio vai contar com a participação de jovens criadores das 18 províncias.
Os candidatos têm três meses para a criação de jogos que vão ao encontro de temáticas educativas e generalistas e as inscrições para o concurso podem fazê-las através do site htt://cncjdangola.ga/.

Tempo

Multimédia