Sociedade

Jornalista da RNA vai a enterrar hoje no Benfica

André da Costa

A jornalista da Rádio Nacional de Angola (RNA), Maria Gorety Semedo, 49 anos, morta na terça-feira, supostamente pelo marido, por espancamento no interior da sua residência, no bairro Zango 4, em Viana, vai hoje a enterrar no Cemitério de Benfica, em Luanda.

Maria Gorete deixou duas filhas adultas de 30 e 32 anos
Fotografia: DR

A informação foi avançada ontem por uma fonte familiar, que disse tê-la encontrado morta e estendida no chão do quintal da casa onde o casal residia. “A agressão física começou dentro de casa e terminou no quintal, mas antes de perder a vida, a vítima gritou por socorro, embora sem sucesso”.
A fonte qualificou o agre- ssor como um indivíduo que aparentava ser calmo e que nada fazia crer que um dia a relação conjugal terminasse em tragédia. Maria Gorety Semedo deixa duas filhas adultas, com 30 e 32 anos, fruto do primeiro casamento.
Segundo informações recolhidas junto da Polícia Nacional, antes do incidente, o casal regressava de uma festa de aniversário de uma das filhas da vítima, acaban-do por se desentenderem a ca-minho de casa, tendo a discus-
são terminado com a agressão física que levou à morte da jornalista da RNA.

Outras vítimas de violencia doméstica
A Polícia Nacional informou, por outro lado, que foi detido, na terça-feira, no município de Talatona, um cidadão de 28 anos, por supostamente ter desferido vários golpes de catana na esposa de 27 anos.
O crime ocorreu no Bairro Camba, rua do Cúdoboy, quando ambos se desentenderam devido a valores mo-netários e por questões pas-
sionais. O acusado surpreendeu a vítima com um golpe na cabeça.
Na comuna da Funda, bairro da Caop Nova, município de Cacuaco, em Luanda, foi detida uma mulher de 25 anos, no interior de uma residência, por ter queimado o filho de seis anos.
Segundo a Policia, o crime ocorreu quando o menor tirou um pacote de bolachas de uma bancada. A progenitora ferveu água e despejou-a sobre o filho.

Tempo

Multimédia