Sociedade

Jornalistas galardoados no Zaire receberam prémios 7 anos depois

Fernando Neto | Mbanza Kongo

Os galardoados do Prémio Provincial do Zaire de Jornalismo, edição de 2013, nas diferentes categorias, receberam, hoje, em Mbanza Kongo, os valores pecuniários a que tinham direito, sete anos depois, durante uma cerimónia orientada pelo governador Pedro Makita.

Prémio surge para incentivar e distinguir a criatividade
Fotografia: Garcia MAyatoko | Edições Novembro - Mbanza Kongo

O vencedor do principal galardão recebeu o montante de 500 mil kwanzas, ao invés de 10.000 dólares, como havia sido amplamente divulgado em 2013. Os que conquistaram menções honrosas foram abonados com 250 mil kwanzas cada.  Pedro Baptista, jornalista da Rádio Zaire, representante do programa em kikongo “Manvimpi”, galardoado com o prémio revelação em 2013, referiu que ao receber o que lhe era devido ficou demonstrado o sentido de responsabilidade do Governo, em honrar os compromissos, apesar do longo tempo.

“Felizmente acabou por se concretizar o objectivo, sete anos depois da realização do Prémio Provincial de Jornalismo. Aconselhamos o Governo do Zaire a se preparar melhor para que situações como esta não voltem acontecer”, frisou.  Instituído por Decreto Presidencial, o Prémio Provincial de Jornalismo surge para incentivar e distinguir a criatividade e investigação, para valorizar a competência, o mérito e o profissionalismo dos jornalistas da região.

O governador provincial do Zaire, Pedro Makita, prometeu continuar a realizar aquele evento, para estimular a criatividade e o empenho profissional dos membros da classe na região, tão logo haja disponibilidade financeira. Pedro Makita referiu que a entrega apenas ontem dos valores monetários, referentes à III edição do Prémio Provincial de Jornalismo do Zaire, se deveu à falta de disponibilidade financeira na altura, tendo atribuído à redução dos valores ao contexto económico e financeiro que o país atravessa.

Tempo

Multimédia