Sociedade

Jovens que morreram carbonizados já sepultados

As restos mortais dos jovens Isaquiel Lupassa, de 28 anos, e de Luís Evaristo José, 18, assassinados de forma cruel, no bairro Malueca, município do Cazenga, na madrugada de domingo, presumivelmente por cidadãos da África do Oeste, foram, esta quinta-feira, sepultados no Cemitério de Viana, numa cerimónia carregada  de dor e revolta.

Uma enorme multidão, constituída maioritariamente por jovens do bairro, entre parentes, amigos de infância e colegas de escola dos jovens assassinados, acompanhou a cerimónia fúnebre e pediu que se faça justiça.No elogio fúnebre, foram destacadas as qualidades de Isaquiel Lupassa, que  frequentava, no Bié, o segundo ano do curso de Direito, e de Luís Evaristo José. O estudante de Direito tinha regresso marcado para hoje àquela província.

Tempo

Multimédia