Sociedade

Kangonjo quer ter pólo na Centralidade do Kilamba

O Instituto Superior Politécnico de Kangonjo (ISKA), em Cacuaco, tem disponíveis, para 2019, sete mil vagas nos treze cursos das áreas que ministra, que compreendem  as Ciências da Saúde, Ciências da Educação e Ciências Económicas, Jurídicas, Sociais e Tecnológicas, anunciou o  director-geral, Arão Cachinavissa Aurélio.

Fotografia: Angop

Em declarações ao Jornal de Angola, a propósito do início da fase de inscrições dos candidatos para o presente ano académico, o responsável avançou que o número de vagas representa uma cifra superior em função da abertura, para este ano, do primeiro pólo universitário da  instituição que está em fase de apetrechamento no município de Belas, no Kilamba, no bairro Bita Progresso.
O pólo  deve contar com 112 salas de aula, laboratórios de Química, Análises Clínicas, salas de práticas de Enfermagem e Anatomia, Informática, Bioquímica e um anfiteatro.
 O Pólo universitário da  instituição foi construído num espaço de mais de 400 metros quadrados, no bairro Progresso, uma zona em crescimento, nas imediações da Centralidade do Kilamba, no município de Belas, que deve criar mais de 70 empregos directos e indirectos, com a contratação de docentes, disse ao Jornal de Angola José Capingala Ventura, director de Comunicação Institucional do instituto.  
Na extensão do Instituto Superior Politécnico de Kangonjo no Kilamba vão ser ministrados todos os cursos disponíveis no Campus de Cacuaco que se encontram  legalizados ao abrigo do Decreto Executivo 89/2012, incluindo os cursos de Gestão, Economia, Educação (Sociologia, Pedagogia e Psicologia), Ciência Política, Relações Internacionais, Engenharia Informática e de Telecomunicações, e os cursos das áreas da Saúde, como Enfermagem, Análises Clínicas, Ciências Farmacêuticas e Fisioterapia. 
O Instituto Superior Politécnico de Kangonjo foi criado em 2011 e possui cerca de 4.300 estudantes.  

Tempo

Multimédia