Sociedade

Lepra é problema grave de saúde pública no país

O Ministério da Saúde alertou, ontem, em comunicado, para a necessidade de haver uma maior consciencialização sobre a lepra em Angola por ainda constituir um grave problema de saúde pública.

Fotografia: Angop

No documento, divulgado por ocasião do Dia Mundial contra a Lepra, que é assinalado no último domingo de Janeiro, o Ministério da Saúde informa a realização, no âmbito da efeméride, de uma jornada de actividades, que foi aberta ontem e vai terminar no primeiro dia de Fevereiro. A jornada, promovida pelo Departamento de Controlo de Doenças da Direcção Nacional de Saúde Pública, visa  a “desmistificação da doença, motivação e generosidade por parte dos populares a favor das pessoas atingidas  pela doença e a não discriminação dos doentes”. No comunicado, o departamento ministerial acentua que o evento promove a reflexão sobre a doença, uma vez que a lepra é uma doença infecciosa crónica que afecta primordialmente a pele, mas também pode atacar os olhos, nervos periféricos e, eventualmente, outros órgãos. A cada dois minutos, a doença atinge uma pessoa no Mundo. O Ministério da Saúde reafirma, no documento, o seu compromisso de “tudo fazer para melhorar o combate à doença e promete alargar o acesso da população à informação, educação e comunicação para um diagnóstico precoce e garantir a disponibilidade do tratamento gratuito para a redução da doença no país”, lê-se no documento.
O Ministério da Saúde garante aos enfermos melhor atendimento e tratamento, apesar do actual cenário económico que o país vive, pode ler-se ainda no documento.

Tempo

Multimédia