Sociedade

Líder tocoísta disse ser bem-vinda a nova lei

Filipe Eduardo

O bispo da Igreja Tocoísta, D. Afonso Nunes, afirmou, domingo, em Luanda, que a Lei sobre a Liberdade de Religião, Crença e Culto, a ser aprovada este mês pela Assembleia Nacional, é bem-vinda, mas alertou que o mais importante não é só a aprovação, mas também a aplicação.

Fotografia: DR

D. Afonso Nunes, que fa-lava num culto de acção de graças, por ocasião do 35º aniversário do sepultamento dos restos mortais de Simão Toco, na localidade de Ntaia, Maquela do Zombo, província do Uíge, a 10 de Janeiro de 1984, defendeu a necessidade de haver uma preparação eficaz dos agentes que vão aplicar na prática a nova Lei e que não vacilem na sua aplicação, sobretudo, "quando a razão é procurar o bem, a disciplina, a ordem e a harmonia da sociedade angolana".
O líder tocoísta realçou que o diploma vai normalizar o funcionamento das igrejas no país e regular o comportamento dos "ministros de Deus" para que "o país não seja um lugar sem ordem".

Tempo

Multimédia