Sociedade

Lixo no bairro Chicala começou a ser retirado

Manuela Gomes

A limpeza da praia da Chicala II, Ilha do Cabo, em Luanda, começou na terça-feira, com a remoção de uma enorme quantidade de lixo que flutua ao longo de uma extensa área marítima, como havia sido mencionado pelo Jornal de Angola no mesmo dia.

Lixo que flutuava no mar vem de outros pontos da cidade
Fotografia: Eduardo Pedro| Edições Novembro

O trabalho é realizado por trabalhadores da empresa Queirós Galvão e da Administração do Bairro da Kinanga e vai decorrer durante toda esta semana.  
O administrador da Kinanga, Belarmino Lopes, disse ao Jornal de Angola que a administração tem feito limpeza na praia da Chicala II, em parceria com a Unidade Técnica da Administração do Distrito Urbano da Ingombota.Ultimamente, acrescentou o administrador, a actividade já não tem sido feita regularmente devido a “algumas dificuldades”, que não mencionou.
Belarmino Lopes lembrou que a presença de lixo à beira das praias é “uma constante”, daí ter admitido que, mesmo que se limpe hoje, no dia seguinte vai ter outra vez  acumulação de resíduos sólidos.
O responsável afirmou que o lixo que flutua no mar, na Chicala II, é oriundo de outros pontos da cidade e é arrastado pela correnteza das águas. Além disso, a construção desordenada de casas veio piorar o problema por estreitar a zona, impedindo o escoamento das águas.
Belarmino Lopes reafirmou que a maior parte do lixo não é produzida na zona, mas reconheceu que “os próprios moradores da Chicala I e II em nada contribuem para manter o local limpo”. Os moradores, denunciou o administrador, atiram para a água qualquer objecto, com maior frequência plásticos.
O administrador da Kinanga lamentou não haver em muitas pessoas orientação ou “bons hábitos” relativos à sanidade do meio. No seu entender, o cidadão que não contribui para a boa convivência em sociedade deve ser penalizado.

Tempo

Multimédia