Sociedade

Luanda prevê vacinar 1.6 milhões de crianças

Edivaldo Cristóvão

A campanha de vacinação contra a poliomielite inicia amanhã e decorre, até domingo, em cinco províncias do país. Luanda, com cerca de oito milhões de habitantes, prevê vacinar mais de 1,6 milhões de crianças menores de cinco anos, de modo a atingir 95 por cento da população alvo.

Equipas de vacinação estão mobilizadas e prontas para o arranque da campanha
Fotografia: Angop

A informação foi avançada ontem ao Jornal de Angola pela directora do Programa Alargado de Vacinação, Alda de Sousa, referindo que estão abrangidas para esta campanha as províncias de Luanda, Bengo, Cuanza-Norte, Malanje e Uíge.
Alda Sousa disse que para a campanha de vacinação estão disponíveis 1.926.820 doses de vacinas e contará com o envolvimento directo de 12.361 pessoas, entre vacinadores, supervisores, registadores, coordenadores de áreas, assessores, logísticos e consultores.
Garantiu que, para o êxito da campanha, serão distribuídas 3.636 equipas, a serem numeradas por áreas de coordenação e disse que, para um melhor controlo, as crianças que forem vacinadas vão ser marcadas com um sinal de tinta nas unhas das mãos.
A responsável explicou que a campanha de vacinação será feita porta-a-porta, mas alertou que caso nenhum dos técnicos passe por uma residência onde haja crianças, os pais poder-se-ão deslocar com os respectivos filhos aos pontos de concentração, como creches, mercados e igrejas.
A campanha de vacinação, disse, irá contar também com monitores independentes para identificar as possíveis lacunas e posterior correcção e avaliação pós-campanha. Acrescentou que, para esta operação, estarão envolvidos efectivos das Forças Armadas Angolanas, da Polícia Nacional e da Protecção Civil e Bombeiros.
O campanha contempla meios aéreos das FAA para apoiar o município da Quissama e outras províncias, como Bengo, Cuanza-Norte, Malanje e Uíge.
De acordo com o responsável da Saúde, o calendário de vacinação de rotina congrega vacina da Pólio inactivada ou injectável, que protege contra esta nova variante do vírus tipo2, daí a importância da responsabilidade dos pais e encarregados em garantirem a vacinação dos filhos.

Tempo

Multimédia