Sociedade

Luta entre grupos rivais termina com um morto

André da Costa

O jovem Hekinemeu Manuel, de 19 anos, perdeu a vida, vítima de agressão física, quando o grupo em que pertencia envolveu-se em rixa com um outro, culminando com o seu desaparecimento físico.

Fotografia: Jaimagens

De acordo com a Polícia Nacional, o caso teve lugar na rua do Seminário, no bairro da Madeira, Distrito Urbano da Maianga, província de Luanda. O jovem morreu depois de sofrer golpes na região do tórax, numa altura em que os grupos rivais entraram em rixa.
Fontes da Polícia Nacional lamentam a situação e informam que as brigas entre grupos de marginais em vários bairros de Luanda, com realce para os distritos do Sambizanga, Rangel, Viana e Cazenga, têm preocupado as autoridades. Das ocorrências, a corporação esclarece que, num outro caso, o jovem Osvaldo Mateus, de 22 anos, ficou gravemente ferido e foi socorrido numa unidade sanitária, depois de ter sido atingido com um objecto cortante na região do pescoço, acto supostamente praticado pelo jovem Pedro Mateus.
O desentendimento entre ambos, continuou a fonte, teve lugar junto à Feira das Rolouttes, no bairro Petrangol, Distrito Urbano de Hoji-ya-Henda, município do Cazenga, quando os jovens, por sinal amigos, conviviam de forma amena.
Segundo a corporação, a briga resultou de uma discussão e Pedro Mateus, com os nervos à flor da pele, pegou num objecto cortante e desferiu um golpe, o que provocou ferimento grave ao amigo. O autor do crime já se encontra a contas com a Justiça.
Na Lunda-Norte, no bairro do Tchinguvo, o cidadão Gala Mitondo, 27 anos, perdeu a vida ao ser atingido com um disparo de caçadeira feito, supostamente, pelo cidadão Jorge Bonifácio.
A Polícia Nacional informa que o caso ocorreu quando o acusado manuseava a referida arma de fogo e, por descuido, disparou contra a vítima, atingindo-a na região do abdómen, provocando a sua morte.
No Lobito, província de Benguela, a cidadã Laurinda Cringuela, 63 anos, morreu quando lhe foi arremessada uma pedra na cabeça, acto praticado supostamente pelo cidadão Januário Chacha.  O caso teve lugar no município do Lobito, no bairro Lobito Velho.

Tempo

Multimédia