Sociedade

Luta contra o cancro envolve ciclistas

Os clubes e núcleos de ciclistas da capital voltam a  juntar-se hoje e amanhã para uma causa filantrópica, desta vez no quadro da campanha contra o cancro da próstata, com as provas contra-relógio por equipas e outra de circuito fechado, no quadro da campanha “Novembro Azul”.

Ciclistas da capital envolvidos numa causa filantrópica
Fotografia: Contreiras Pipas | Edições Novembro


A ideia, segundo André Panzo, presidente da Liga Angolana Contra o Cancro (LACC), é chamar a atenção da sociedade para a necessidade de se fazer exames de rotina, no âmbito do lema que norteia os princípios da organização que dirige: “Prevenir é melhor que tratar”.
No último final de semana, mais de 85 ciclistas, dentre profissionais e amadores, saíram às ruas de Luanda percorrendo cerca de 110 quilómetros para abraçar a causa da LACC no quadro da campanha  “Outubro Rosa”.
“O maior problema continua a ser o desconhecimento. A nossa missão é chamar atenção para o risco”, alertou André Panzo. Os ciclistas que participam nesta campanha, prosseguiu André Panzo, são activistas em prol de uma causa nobre. O presidente da LAAC defende esforços redobrados para mudar o quadro e atingir as metas preconizadas.
Dentre os ciclistas que participaram na actividade realizada no último fim-de-semana, destaca-se a participação de Aurelina Amaro.
Única presença feminina, a atleta do Centro Ciclismo Cidade do Kilamba (CCCK) tem participado com alguma regularidade em provas oficiais. A diversidade de cores na indumentária dos ciclistas chamava a atenção das pessoas que se faziam à berma da estrada, que aplaudiram a passagem dos principais protagonistas.
Jair Guerreiro, presidente da Associação Provincial de Ciclismo de Luanda (APCIL) e membro da LACC, manifestou-se satisfeito com a adesão dos ciclistas.

Tempo

Multimédia