Sociedade

Mais de 80 mil candidatos para 10 mil vagas disponíveis na Educação

Oitenta mil e 532 pessoas candidataram-se para preencher as dez mil vagas disponibilizadas pelo Ministério da Educação (MED para 2019), cujos exames de admissão acontecem a 15 do corrente mês disse, na sexta-feira, em Luanda, a directora dos Recursos Humanos do MED.

Em 2018 foram admitidos mais de 18 mil professores
Fotografia: DR

Em entrevista à Angop, Laudemira Sousa revelou que a cifra representa as 18 províncias do país, afectas ao ensino primário, I e II ciclos, correspondente a 23.961 do Bengo, 2.957 Namibe, 2.691 Lunda-Norte, 2.824 Cuanza-Norte, 2.270 Cabinda, 2.542 Benguela e 2.456 Bié.
Malanje conta com 6.694 inscritos, Cuando Cubango 4.837, Cuanza Sul 4.744, Huíla 3.104, Zaire 3.600, Lunda-Sul 3.267, Huambo 9.969, Uíge 1.880, Moxico 1.021, Cunene 1.133 e Luanda 342.
Em 2018 foram admitidos, por via de concurso público, mais de 18 mil docentes para o ensino geral. Com a inclusão dos técnicos no sistema escolar, já a partir do ano lectivo de 2019, o país passou a contar com aproximadamente 78 mil professores, permitindo um maior equilíbrio no rácio professor | aluno.

Professores suspensos

Sete mil cento e 41 professores poderão ter os salários suspensos, caso não apresentem os seus documentos actualizados para o devido recadastramento até 20 de Novembro, disse, ontem, à Angop, a directora dos Recursos Humanos do Ministério da Educação, Laudemira de Sousa.
A medida foi tomada por força da última transição da carreira, que decorreu num período de 18 meses (Janeiro de 2018 a Maio de 2019), que teve em conta o perfil académico de cada profissional.
Fez saber que todos os professores que atingiram novo perfil académico até 31 de Dezembro de 2018 viram os seus salários melhorados, num universo de 138.404 docentes.
“Terminado todo este movimento, depararam-se com a ausência de documentos dos 7.141 professores que transitaram de forma linear”, referiu.
O Ministério da Educação já teve três transições, sendo que na primeira tiveram em conta o perfil académico e o tempo de serviço, a segunda incidiu igualmente sobre o perfil académico e tempo serviço, enquanto para transição desta última carreira, em 2018, tiveram em atenção apenas o perfil académico.O sector da Educação controla 216 milhões e 992 mil funcionários.

Tempo

Multimédia