Sociedade

Malanje: Hospitais municipais reúnem condições de biossegurança

Francisco Curihingana e Venâncio Victor | Malanje

O Hospital Municipal de Malanje, localizado no bairro da Carreira de Tiro, possui as condições mínimas de biossegurança para dar resposta aos possíveis casos suspeitos da Covid-19, garantiu o director de Enfermagem daquela unidade hospitalar.

Fotografia: DR

Manuel António Toquesa assegurou, em declarações ao Jornal de Angola, que, neste momento, o Hospital Municipal de Malanje criou seis pontos de água para a lavagem das mãos, além da distribuição de máscaras e luvas.  Alguns materiais de biossegurança, referiu, são adquiridos no mercado local e outros são fornecidos pelo depósito provincial. O director de Enfermagem do Hospital Municipal de Malanje destacou a criação de uma sala com três camas para albergar casos suspeitos de Covid-19. 

Manuel António Toquesa admitiu que a referida sala de internamento está desprovida de ventiladores. Na eventualidade de surgirem casos suspeitos, acrescentou, são feitos os primeiros socorros e, de seguida, acionada a equipa de resposta rápida a nível provincial.  Informou que o Hospital Municipal de Malanje recebeu 25 testes rápidos, que já estão a ser utilizados, mas não precisou os resultados dos diagnósticos.

Destacou igualmente a realização de acções de desinfecção do hospital para evitar a transmissão do novo coronavírus. “O uso de máscaras, desinfecção das mãos com álcool em gel, bem como a lavagem das mãos com água e sabão e o distanciamento físico, são as melhores medidas de prevenção da Covid-19”, lembrou.

Atendimento diário

A unidade hospitalar recebe, em média, mais de 500 pacientes por dia. Segundo Manuel António Toquessa a procura pelos serviços do Hospital Municipal tem aumentado todos os dias, pois recebe pacientes da cidade de Malanje e de outros municípios, como Cacuso e Calandula. “O Hospital Municipal de Malanje tem sido muito concorrido nesta altura, porque os hospitais Regional, Materno-infantil e Sanatório, não estão receber pacientes, devido a Covid-19. Por isso, pedimos o reforço do número de técnicos para melhor servir a população”, disse.

O Hospital Municipal de Malanje possui uma capacidade de 64 camas e funciona com cerca de 100 técnicos. Segundo Manuel António Toquessa, o número é irrisório para fazer face à demanda. Nesta altura, acrescentou, a unidade sanitária precisa de especialistas de Oftalmologia e Clinica Geral.  O Hospital conta com um Banco de Urgência, consultórios de Medicina, Pediatria, Oftalmologia, Estomatologia, salas de internamento, Hemoterapia, Maternidade, Ginecologia, Farmácia, bem como laboratório e serviço de Raio-X, este último inoperante há vários anos.

Cangandala ganha Banco de Urgência

O Hospital Municipal de Cangandala, a cerca de 28 quilómetros a sul de Malanje, conta com Banco de Urgência para atender casos suspeitos de Covid–19. O Banco de Urgência, de acordo com a directora municipal em exercício da Saúde, Suzete Rangel Campos, tem disponíveis oito camas. Cangandala constitui a porta de entrada de pessoas provenientes das províncias do Bié e doCuanza-sul. Por isso, no posto de controlo, localizado na ponte sobre o rio Kwanza, é feita a investigação e o controlo de amostras de testagens da pandemia. 

“Cangandala não tem, neste momento, nenhum caso suspeito. No posto de controlo é feita a triagem, registo de viaturas e das pessoas”, disse. Suzete Rangel Campos destacou o cumprimento das medidas de biossegurança, desde a lavagem das mãos e desinfecção com álcool em gel.

Outros meios de biossegurança disponíveis são os fatos de protecção, luvas, botas e ainda a desinfecção de alguns locais públicos. Referiu que, apesar de exiguidade dos meios, os postos e centros de saúde dispõem de materiais de biossegurança para fazer face à Covid–19.

Postos de rastreo

O município de Cacuso conta com três postos de rastreo da Covid-19, com vista a combater a propagação da pandemia na província. Dos três postos, dois são de carácter Municipal, em Laúca e no Hospital Municipal, enquanto que o terceiro é intermunicipal tendo em conta a parceria com o município de Lucala, no Kwanza-Norte.

Tempo

Multimédia