Sociedade

Malária em discussão alargada em Malanje

Um total de sessenta enfermeiros e técnicos de saúde dos postos, centros e hospitais municipais de Malanje participam desde ontem, em Malanje, num seminário sobre o diagnóstico e tratamento da malária simples, numa iniciativa da Direcção Provincial da Saúde em parceria com a Organização Não-Governamental Serviços Internacionais para a População (PSI).

A malária é uma das doenças com maior incidência na população angolana
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

Durante cinco dias, os participantes abordam matérias como “A epidemiologia da malária”, “Fitopatologia”, “Ciclo biológico”, “Diagnóstico laboratorial”, “Malária simples”, “Quadro clínico e tratamento”, “Malária durante a gravidez”, “Malária grave”, “Manejo de casos de malária grave na unidade sanitária”, “Diagnóstico diferencial da malária”, “Avaliação do doente”, “Gestão de medicamentos” e “Sistema de informação em saúde”.
Na abertura do seminário, o director provincial em exercício da Saúde, Adriano António Dembo, lenbrou que a malária tem uma incidência muito grande na população.
“A malária provoca a destruição dos glóbulos vermelhos e afecta cerca de três milhões de pessoas em todo o mundo”, disse Adriano António Dembo. O responsável acrescentou que a doença, para além de causar mortes, também condiciona a qualidade de vida e o progresso económico e social da população.

Tempo

Multimédia