Sociedade

Marginal em fuga desde 2015 capturado pelo SIC no Lucapa

Armando Sapalo| Dundo

Jean Nguindu, 20 anos, mais conhecido por “Já”, líder de um suposto grupo de marginais, denominado B-13, considerado altamente perigoso, foragido da Justiça, desde 2015, foi detido, quinta-feira, no município do Lucapa por elementos do Serviço de Investigação Criminal (SIC) da Lunda-Norte.

Cidadão da RDC é acusado de liderar grupo de criminosos
Fotografia: Edições Novembro

A informação foi confirmada, ontem, ao Jornal de Angola, pelo chefe de Departamento de Estudo, Informação e Análise do SIC da Lunda-Norte, subinspector Veríssimo Pandamar, que explicou que Jean Nguindu que liderava um dos mais temíveis grupos de marginais locais, estava foragido, desde 2015, depois de alegadamente ter praticado um crime de homicídio, ocorrido no Lucapa, a 14 de Outubro desse ano.

Veríssimo Pandamar disse que Jean Nguindu é natural da República Democrática do Congo (RDC), está em situação migratória ilegal no país, tendo o seu nome ligado a crimes de assaltos à mão armada, furtos , roubos em residências, via pública e estabelecimentos comerciais, com incidência nos municípios do Chitato, Dundo, Cambulo e Lucapa.
Segundo o chefe de Departamento de Estudo, Informação e Análise do SIC na Lunda-Norte , Jean Nguindu foi detido na posse de uma pistola do tipo Macarof, um martelo e três chaves de fenda, além de uma máscara de cobertura da cabeça e rosto.

O subinspector Veríssimo Pandamar esclareceu que além do crime de homicídio, alegadamente cometido, em Outubro de 2015, do qual é acusado, Jean Nguindu , foi constituído arguido por posse ilegal de arma de fogo e outros meios utilizados na prática dos crimes.
Veríssimo Pandamar não revelou os dados da vítima que foi assassinada pelo criminoso, mas afirmou tratar-se de um indivíduo com o registo de ser suspeito de cometer vários crimes, muitos dos quais violentos.
A detenção do indivíduo, segundo o chefe de Departamento de Estudo, Informação e Análise do SIC na Lunda-Norte, vai possibilitar as autoridades esclarecerem os vários crimes supostamente praticados pelo grupo “ B-13”.

Tempo

Multimédia