Sociedade

Maternidade Augusto N´gangula homenageia técnicos destacados

Rosária Fortunato | Angop

A todo, 34 enfermeiros da Maternidade Augusto N’gangula, em Luanda, receberam certificados de mérito, por terem sido considerados trabalhadores destacados.

A directora da maternidade apelou às pessoas a procurarem os serviços médicos mesmo que não estejam doentes
Fotografia: Jornal de Angola

A todo, 34 enfermeiros da Maternidade Augusto N’gangula, em Luanda, receberam certificados de mérito, por terem sido considerados trabalhadores destacados.
A homenagem foi feita no decurso de uma cerimónia que assinalou o 12 de Maio, Dia Internacional do Enfermeiro, cujo acto central em Angola foi realizado na província de Malange.
A Maternidade Augusto N’gangula, por ocasião da efeméride, realizou várias actividades, entre as quais uma campanha de rastreio de doenças transmissíveis e não transmissíveis, como o cancro da mama e do útero, e exames oftalmológicos entre os funcionários hospitalares.
A campanha decorreu sob o lema “Vamos cuidar de nós” e teve por objectivo a prevenção de doenças de risco.
Na sequência dos exames oftalmológicos realizados, 54 pessoas foram aconselhadas a usarem óculos para a correcção da visão, enquanto seis outras, por apresentarem glaucoma e catarata, foram encaminhadas para consultas de especialidade no Hospital do Prenda.
Dados obtidos indicam que, até ao segundo dia da campanha, 520 funcionários foram submetidos a 1.118 exames, dos quais 273 tiveram resultado positivo, equivalente a 24,42 por cento dos casos. A directora-geral da Maternidade Augusto Ngangula, Rosa Bessa, disse que a experiência levou a concluir que os técnicos de saúde devem preocupar-se mais com o seu estado, uma vez que só saudáveis é que podem estar ao dispor da população.
A gestora hospitalar apelou às pessoas a procurarem os serviços médicos mesmo que não estejam doentes, já que a prevenção é a principal arma contra as várias enfermidades. O 12 de Maio é comemorado como o Dia Internacional do Enfermeiro em homenagem à britânica  Florence Nightingale, que ficou conhecida como “A Dama da Lâmpada”, por percorrer, durante a noite, as enfermarias de soldados feridos em combate.
Florence Nightingale foi a fundadora da primeira Escola de Enfermagem da Inglaterra, criada no Hospital Saint Thomas, em 1859. Porém, a  profissão de enfermeiro já existia, mesmo antes de ter este nome. A história conta que, entre os séculos V e VIII, a Enfermagem era um dever dos religiosos. No século XVI, passou a ser considerada uma actividade profissional.

Tempo

Multimédia