Sociedade

MED vai elevar cobertura educativa da 1ª infância

Ministério da Educação (MED) pretende, até 2022, atingir a cifra de 24 por cento de cobertura educativa na primeira infância, elevando os actuais 11, afirmou, ontem, em Luanda, o director nacional da Educação Pré-Escolar, Muanda Mbiqui.

Mesa que presidiu ontem a abertura do Fórum Nacional sobre Educação na 1ª Infância
Fotografia: Maria Augusta|?Ediçoes Novembro

O responsável, que falava à imprensa durante o I Fórum Nacional sobre Educação da Primeira Infância, referiu que a meta será mediante o aumento de modalidades de educação e do número de jardins-de-infância e salas da iniciação, bem como implementar um modelo alternativo de baixo custo, para a educação da primeira infância (TUPPI).
Muanda Mbiqui falou sobre a sensibilização dos vários actores, responsabilização dos técnicos do MED, da estrutura provincial, das administrações municipais, das famílias e das comunidades sobre a importância da educação e cuidados na primeira infância.
Por sua vez, o secretário de Estado para o Ensino Pré-Escolar, Pacheco Francisco, disse que o número de crianças dos zero aos seis anos que beneficiam do atendimento escolar é ainda desproporcional, avaliando os objectivos preconizados pelo Plano Nacional de Desenvolvimento para a Educação 2018-2022.
De acordo com o responsável, o investimento nos anos iniciais apresenta maiores benefícios sociais e alta taxa de retorno económico, tanto em termos individuais, quanto colectivos para a sociedade e a forma mais eficaz de reduzir as assimetrias.
Em dois dias de actividade, os especialistas debatem, entre outros temas, “A política nacional e advocacia sobre a educação na primeira infância”, “Fortalecimento da educação na primeira infância (desafios e perspectivas) ” e a “Gestão de informação, fiscalização, monitoria e avaliação da educação na primeira infância”.

 

Tempo

Multimédia