Sociedade

Mediateca móvel vai sair do Sequele dentro de dias

Pereira Dinis

Sexta-feira, 12, quando passavam alguns minutos das 12h00, os dois estavam a pesquisar. O silêncio era absoluto quando o repórter chegou ao local.

Fotografia: Eduardo Pedro| Edições Novembro

Como se tivesse adivinhado o pensamento do repórter, o responsável da mediateca diz que “aqui, o silêncio é a marca da casa”.
Sem ser questionado, Elísio Mendes de Carvalho informa que o projecto Angola-Online, criado com o objectivo de promover a inclusão social e digital em Angola, já chegou à cidade do Sequele.
A presença da mediateca móvel no Sequele está a massificar a Internet, cuja tecnologia de informação e comunicação é utilizada para pesquisa e entretenimento. A mediateca é frequentada por crianças, adolescentes e adultos. “Já recebemos pessoas com mais de 70 anos”, acentua Elísio Mendes de Carvalho.

Notícia em desenvolvimento...

Tempo

Multimédia