Sociedade

Ministra de Estado defende regresso aos antepassados

Manuela Gomes

A ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, defendeu ontem, em Luanda, o regresso aos antepassados para a transmissão de boas normas de convivência, com vista ao bem-estar das famílias e da sociedade.

Carolina Cerqueira destacou a importância da família no ensino de boas práticas
Fotografia: Alberto Pedro | Edições Novembro

A governante , que falava num encontro com mulheres de vários estratos sociais, em torno do resgate e promoção dos valores na família, destacou a importância desse núcleo da sociedade no ensino de boas práticas aos filhos, no que toca ao respeito, solidariedade e amor ao próximo.
Sob o lema “Juntos na moralização da família e da sociedade”, a ministra do Estado para a Área Social citou a escola como elemento fundamental para a transmissão de valores, onde o professor deve ser exemplo para o aluno, assim como as igrejas que devem continuar de forma sadia a ensinar os jovens e os fiéis para a moralização da sociedade.
O encontro enquadrou-se na campanha de promoção de valores na família e visou reforçar a importância da transmissão de valores para preservação dos bons hábitos e costumes, assim como engajar as mulheres nessa empreitada.
Entretanto, a ministra da Acção Social Família e Promoção da Mulher disse, na abertura do encontro, que a família deve firmar as suas raízes nos valores morais, cívicos, éticos, culturais e patrióticos dos seus membros, com base no amor, respeito, tolerância, comunicação, paciência, solidariedade, responsabilidade, justiça e diálogo.
Faustina Alves apelou às famílias a continuarem a mobilizar os jovens para comportamentos mais éticos, saudáveis, inclusivos e participativos no desenvolvimento social, cultural e económico do país, bem como promover o emponderamento da mulher angolana, através do reconhecimento e valorização do seu papel em todas os domínios.
“As mulheres, enquanto mães, esposas e companheiras, são capazes de dar aos filhos um verdadeiro lar, seguro e acolhedor, onde reinam valores e virtudes do amor, dedicação, obediência, lealdade e transparência, no âmbito da boa convivência, respeito mútuo e harmonia entre todos”, destacou a ministra da Acção Social Família e Promoção da Mulher.
Realçou o melhoramento das condições de vida das famílias, em especial as crianças, pessoas com deficiência e idosos que se encontram em situação de vulnerabilidade social e promover a educação do cidadão, com vista a prevenir a corrupção e o imediatismo no seio das famílias e nas comunidades.
Para a ministra, uma das melhores ferramentas para vencer tais obstáculos está na competência, meritocracia, rigor e seriedade na forma como se realizam as tarefas em casa, na escola, no trabalho e na assunção de responsabilidades.
Faustina Alves garantiu que o Ministério da Acção Social Família e Promoção da Mulher vai continuar empenhado na implementação de programas que visam a geração de renda para as famílias mais vulneráveis, sustentando que “temos que incansavelmente cultivar o espírito de voluntariado para as causas sociais”.

Tempo

Multimédia