Sociedade

Novo projecto de água vai beneficiar 214 mil consumidores

Marcelo Manuel e André Brandão | Lucala

Um total de 214 mil pessoas dos municípios de Cazengo e Lucala, província do Cuanza-Norte, vai beneficiar de água potável, com a construção de uma estação de captação e tratamento no rio Lucala, cuja primeira pedra foi lançada ontem pelo secretário de Estado das Águas, Lucrécio Costa.

Novo projecto de água vai beneficiar 214 mil consumidores
Fotografia: DR

O empreendimento, orçado em 22.656.856 milhões de dólares, financiado pelo Banco Mundial, vai criar mais de 600 empregos e atender 182 mil consumidores em Ndalatando (mais 102 mil em relação ao sistema actualmente em funcionamento no rio Mucari), 21.500 no município de Lucala e outros 10.500 clientes das aldeias por onde passar a conduta principal.

O empreiteiro da obra, Wong Guilu, frisou que os trabalhos de construção da estação de captação e tratamento de água terão a duração de 38 meses, dos quais oito para a concepção e 30 para a edificação definitiva da obra.

O secretário de Estado das Águas, Lucrécio Costa, em representação do ministro João Baptista Borges, realçou que o objectivo é a melhoria da qualidade e quantidade do abastecimento do precioso líquido a Ndalatando e Lucala.

Por sua vez, o governador do Cuanza-Norte, Adriano Mendes de Carvalho, disse que, pela magnitude e importância, o projecto fica para os anais da história da província, principalmente, pelo facto de mitigar o sofrimento da população de Cazengo, que nos últimos tempos sofre com a escassez do precioso líquido.

O administrador municipal de Lucala, Mateus Garcia, avançou que a nível daquela vila decorrem trabalhos de melhoria e expansão da rede interna de distribuição de água potável, que de igual modo beneficiam também vários bairros periféricos.

Tempo

Multimédia