Sociedade

Obras do Aeroporto do Cuito dentro dos prazos

O Aeroporto do Cuito, na província do Bié, faz parte de um conjunto integrado de infra-estruturas do sector dos transportes, que inclui a linha do Caminho de Ferro de Benguela (CFB).

Terminal de passageiros do Aeroporto do Cuito tem um traçado arquitectónico moderno, com novas áreas de serviços
Fotografia: Luís Paulo | Edições Novembro

Ao lado da infra-estrutura aeroportuária e do CFB, há o programa de reabilitação da rede fundamental de estradas, desenvolvido pelo Ministério da Construção.
O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, falou à imprensa, após ter constatado os níveis de execução das obras em curso no aeroporto Joaquim Capango, no Cuito, província do Bié.
“Constatámos o nível de execução física, que ronda os 78, 2 por cento, a execução financeira, os 40 por cento. Se não houver constrangimentos de ordem financeira, acreditamos que o trabalho será concluído dentro dos prazos estabelecidos”, referiu.
Acompanhado do vice-governador para o sector Social, Político e Económico da província do Bié, Carlos Ulombe Esperança da Silva, o ministro Augusto da Silva Tomás constatou, no aeroporto local, o andamento das obras da torre de controlo, protocolo, estação de reserva, bombagem e tratamento de água. O governante esteve ainda na central eléctrica, edifício de operações, direcção do aeroporto e no terminal de cargas.

Esforços do Governo
O projecto de construção e apetrechamento da aerogare do Cuito dá continuidade aos esforços do Governo, visan­do proporcionar a mobilida­de doméstica das populações, desempenhando, nes­se particular, um papel vital para a integração e coesão nacional.
A Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA), na qualidade de gestora da infra-estrutura aeroportuária, pretende assegurar a execução da obra, segundo a regra da arte de bem construir, de acordo com os projectos de arquictetura, engenharia e o caderno de encargos, garantindo, para o efeito, a qualidade e segurança dos trabalhos. O objectivo é construir, na cidade do Cuito, província do Bié, um terminal de passageiros, arquitectonicamente moderno, com áreas de serviços, sistemas e equipamentos, para tratar e acomodar aproximadamente 300 passageiros, ao dia e hora de pico (150 embarcados e 150 desembarcados), com um nível de conforto B, conforme estipulam as normas da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA, sigla inglesa de International Air Transport Association).
A torre de controlo vai ser apetrechada com consolas e equipamentos de comunicações modernos, onde se prestarão os serviços de controlo do tráfego aéreo e de movimento em superfície.
No rés-do-chão do edifício, estarão acomodados os Serviços de Operações Aeroportuárias, meteorologia e informação e informação aeronáutica. Nos pisos acima, devidamente apetrechados e mobilados, estarão acomodados os serviços administrativos e a direcção do aeroporto. A central eléctrica deverá ser requalificada, incluindo o fornecimento e instalação de novos equipamentos, tendo em conta as necessidades de consumo de energia de todos os elementos constituintes do complexo aeroportuário. Está prevista a construção de um terminal para a re­cepção e expedição de car­ga diversa, incluindo uma área para o correio normal e expresso.
O projecto de construção da infraestrutura terá abrangência em todo o complexo aeroportuário no sistema de construção-operação, destacando-se o terminal de pas­sageiros, protocolo, requa­lificação do edifício provisório de passageiros para terminal de carga, requalificação da central eléctrica, incluindo o fornecimento e instalação de equipamentos, construção da estação de tratamen­to de resíduos sólidos e águas residuais.
Prevê ainda a requalificação do acesso ao aeroporto e do parque de estacionamento de viaturas, fornecimento e montagem de equipamentos de ajuda à navegação aérea, de comunicações e meteorologia, reparação da balizagem luminosa de pista, zonas verdes, fornecimento de viaturas de bombeiros, etc.

População aplaude
Alguns moradores da cidade do Cuito mostraram-se satisfeitos com o andamento das obras de construção e apetrechamento do aeroporto Joaquim Capango.
Para Jacinto Guilherme, residente na cidade do Cuito há mais de 10 anos, o crescimento económico poderá ser uma realidade a curto ou médio prazo, assim que o aeroporto passar a funcionar com a sua nova configuração, o que obrigará a um maior número de voos e de pessoas a desembarcarem na província.
Já Aldina Upale considera que as obras em curso no aeroporto local são nada mais do que sinónimo de alegria e enorme satisfação para todos os cidadãos da província, quer sejam estudantes, comerciantes ou empresários.
Durante a sua deslocação à província do Bié, o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, inteirou-se do modo de atendimento aos passageiros que utilizam o Caminho de Ferro de Benguela (CFB), a partir da Estação Ferroviária do Kunje, que dista sete quilómetros do centro da cidade do Cuito.

Tempo

Multimédia