Sociedade

Pai denunciou filho detectado com Covid-19 em Benguela

António Gonçalves | Benguela

O cidadão, que acusou positivo à Covid-19 no município do Cubal, província de Benguela, foi denunciado pelo pai por ter violado a cerca sanitária de Luanda, revelou ontem, o director do Gabinete Provincial da Saúde, Manuel Cabinda.

Fotografia: DR

Natural do município do Cubal, o cidadão, de 21 anos de idade, residia no Kilamba Kiaxi, em Luanda, e chegou a Benguela no dia 24 de Julho, a bordo de um camião, escondido no meio da mercadoria.

“Quando chegou ao Cubal, no mesmo dia, comunicou ao pai que estava em Benguela. Este, por sua vez, o orientou a não sair do local onde se encontrava. O pai ligou para os serviços de saúde para denunciar o filho que havia violado a cerca sanitária de Luanda”, explicou Manuel Cabinda, que é igualmente porta-voz da Comissão Provincial Multissectorial de Prevenção e Combate à Covid-19.

Devido à denúncia do pai, acrescentou, a Equipa de Resposta Rápida deslocou-se ao local, onde encontraram o jovem e não permitiram que ele mantivesse outros contactos, tendo sido levado para o centro de quarentena institucional do município do Cubal e, posteriormente, transferido para a Unidade de Tratamento no Hospital da Polícia Nacional, no município da Catumbela.
O director do Gabinete Provincial da Saúde frisou que o motorista do camião, em que o jovem viajou para Benguela, foi submetido a teste rápido da Covid-19 e o resultado foi negativo.

“O mesmo não se pode dizer dos outros passageiros que estavam escondidos no meio da mercadoria, juntamente com o jovem que acusou positivo à Covid-19. Estes estão em quarentena institucional, aguardando pelos resultados definitivos”, acrescentou.
Questionado sobre a possibilidade de o jovem ter mantido algum contacto com outras pessoas no Cubal, Manuel Cabinda não descartou essa hipótese. “Por isso, a Equipa de Resposta Rápida continua a trabalhar no município do Cubal para localizar possíveis contactos do jovem”, disse.

Relativamente à declaração de uma cerca sanitária naquele município ou nos locais em que o jovem terá passado, antes de chegar ao Cubal, Manuel Cabinda referiu que essa possibilidade só pode ser levantada após o trabalho de rastreio que está a ser feito no local, uma vez que existem uma série de requisitos a serem cumpridos para o estabelecimento de um cordão sanitário.
De referir que a província de Benguela possui unidades de tratamento de curta duração nos 10 municípios e uma definitiva no Hospital da Polícia Nacional. Há previsão de abertura de outra unidade definitiva no Hospital Municipal da Baía-Farta.

Comissão pede calma à população

A Comissão Provincial de Saúde Pública, coordenada pelo governador de Benguela, Rui Falcão, em comunicado de imprensa, apela calma à população, em particular da sede municipal do Cubal, onde foi detectado o primeiro caso da Covid-19 na província.
“A calma, serenidade e tranquilidade são indispensáveis nesta hora, pois todos os passos que estão e serão dados, o Governo Provincial de Benguela, através da Comissão Provincial de Saúde Pública, vai se pronunciar conforme o habitual, pelos órgãos oficiais”, lê-se no documento.
O comunicado adianta que o Governo tem, de forma proactiva, informado a população sobre as condições criadas para prevenir e combater a pandemia.

A Comissão Provincial de Saúde Pública assegura que estão disponíveis médicos especialistas em Epidemiologia e enfermeiros para prestarem assistência aos pacientes e alerta que, acima destas medidas, está o comportamento do cidadão em acatar rigorosamente os conselhos das autoridades sanitárias.

Tempo

Multimédia