Sociedade

Pandemia reduziu o número de mulheres dadoras de Leite

Manuela Gomes Edna Mussalo

O número de mulheres que, diariamente, doava leite materno, ao Banco de Leite à Maternidade Lucrécia Paim, reduziu devido à pandemia da Covid-19, disse ontem, em Luanda, a coordenadora do programa, Elisa Gaspar.

A Semana Mundial do Aleitamento visa a divulgação e consciencialização dos benefícios do leite materno, para os bebes dos 0 aos seis meses
Fotografia: DR

Falando por ocasião da Semana Mundial do Aleitamento Materno, que iniciou ontem e se prolonga até dia 7 deste mês, a médica pediatra disse que, anteriormente, 15 a 20 mulheres doavam leite, mas actualmente apenas entre seis a oito o fazem com alguma regularidade. 

“Infelizmente, com o surgimento e propagação do novo coronavírus, muitas mulheres, cadastradas no Banco de Leite Materno, deixaram de aparecer para as doações”, lamentou.

Segundo Elisa Gaspar, actualmente trabalham apenas com mulheres parturientes internadas na Maternidade Lucrécia Paim. O Banco de Leite, explicou, serve essencialmente para apoiar bebés com nascimento prematuro, de mães seropositivas e aqueles que perdem a mãe durante o parto. 

“Há um processo de controlo da doação e qualidade do leite, conduzido por técnicas de microbiologia, que desenvolvem um trabalho minucioso, desde o exame do produto, de modo a garantir a entrega de um produto saudável à criança”, assegurou, acrescentando que é feito um controlo no cuidado e manuseamento do leite materno, “pois o mau estado do mesmo pode causar morte ao recém-nascido, quando o nosso maior objectivo é salvar vidas”.

Elisa Gaspar referiu que o Banco de Leite Materno formou 15 mulheres em matérias de processamento e controlo de qualidade do leite humano e técnicas de amamentação. “Acreditamos que essas e outras mulheres, que quiserem se juntar à causa, podem contribuir para o desenvolvimento do projecto”, disse.

A médica pediatra manifestou o propósito da criação de mais Bancos de Leite em todas as províncias do país, para contribuir na diminuição da taxa de mortalidade infantil. Sob o lema: “Apoie o aleitamento materno por um planeta saudável” a Semana Mundial do Aleitamento decorrerá até o dia 7 deste mês e a abertura foi marcada com a realização de um acto de sensibilização sobre a importância do aleitamento.

A Semana Mundial do Aleitamento visa a divulgação e consciencialização dos benefícios do leite materno, o desenvolvimento de crianças (0 aos seis meses) que têm o peito como a primeira fonte de alimentação exclusiva. Durante a Semana do Aleitamento Materno serão realizadas palestras e programas em várias unidades hospitalares, com temas ligados ao impacto da alimentação infantil no meio ambiente, entre outros assuntos.

O Banco de Leite Materno foi criado em Novembro de 2019, com vista a salvar vidas de recém-nascidos e contribuir para a redução da mortalidade infantil.

Tempo

Multimédia