Sociedade

Pequeno asteróide testa meios de defesa

Um pequeno asteróide de até 30 metros de extensão passa hoje perto da Terra e, embora não represente nenhum perigo, será utilizado para testar um sistema de defesa planetária.

Baptizada “2012 TC4”, a rocha desloca-se entre a Terra e a Lua a uma distância mínima de 44.000 quilómetros – longe do nosso planeta e de qualquer satélite geoestacionário de telecomunicações que o orbita. A passagem do asteróide “não é preocupante, mas aproveitaremos para treinar”, disse Detlef Koschny, cientista da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês).
No início de 2017, um pesquisador da NASA deu uma declaração, afirmando que a humanidade não estaria preparada para se defender de um “asteróide surpresa” que se aproximasse do nosso planeta sem ser detectado. Por isso, cientistas de todo o mundo trabalham nas estratégias para melhorar a identificação de objectos espaciais potencialmente perigosos antes que eles se aproximem da Terra. Paralelamente a isso, tácticas mais “emergenciais” também são estudadas, como por exemplo, sondas capazes de desviar a rota de uma rocha espacial gigante que, eventualmente, venha em nossa direcção. O exercício   é coordenado pela Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, com a NASA, a ESA e vários observatórios do mundo. Diversos telescópios estão apontados para o asteróide, que não deve ser visível a olho nu. 
A passagem de asteróides perto da Terra é bastante frequente e poucos chegam a uma distância “preocupante”.

Tempo

Multimédia