Sociedade

PGR promete pôr fim aos invasores de terrenos

A Procuradoria-Geral da República (PGR) promete, nos próximos dias, desmantelar os grupos organizados de invasão de terrenos no município de Viana, em Luanda.

Muitos espaços reservados para a construção de infra-estruturas sociais são vendidos
Fotografia: DR

Em declarações à im-prensa, no final de um en-contro com o administrador municipal de Viana, André Soma, o procurador-geral adjunto da República, Beato Paulo, ressaltou que para pôr cobro a esta situação foi solicitado à Administração de Viana a entregar, com celeridade, as informações concernentes a estes grupos de invasores de terrenos.
O magistrado do Ministério Público indicou que, nos últimos tempos, o problema da ocupação de terrenos em Viana ganhou graves proporções e deve ser combatido.
O administrador municipal de Viana, André Soma, acredita que o envolvimento da PGR vai acabar com a acção dos grupos que se dedicam à inva-
são de terrenos.
Assegurou que os fiscais pertencentes à administração municipal, que também optam por estes actos ilícitos, serão punidos internamente e posteriormente encaminhados aos órgãos de Justiça.
Participaram no encontro o comandante municipal da Polícia , Francisco Notícia, administradores adjuntos para a área Técnica dos Distritos e agentes da Fiscalização.
A província de Luanda enfrenta sérios problemas de ocupação e venda ilegal de terrenos. Muitos espaços reservados à construção de equipamentos sociais, como campos de futebol, escolas, mercados, continuam a ser vendidos.
Em Viana, com destaque para o Distrito do Zango, centenas de casebres de chapas de zinco continuam a ser construídos em áreas reservadas a vários empreendimentos.
O município de Viana dista 20 quilómetros do centro da cidade capital e é composto por seis distritos urbanos: Vila Flor, Zango, Baia, Kicuxi, Estalagem e (município sede), além da comuna de Calumbo.

Tempo

Multimédia