Sociedade

Polícia admite erro na morte de um jovem

Mazarino da Cunha

O agente da Polícia Nacional acusado de ter alvejado mortalmente um jovem de 23 anos, no dia 12 de Julho, no bairro do Prenda, município da Maianga, em Luanda, encontra-se já detido para responsabilização disciplinar e criminal, indica uma nota da corporação.

Polícia admite erro na morte de um jovem
Fotografia: DR

De acordo com a nota, o Co-mando Provincial da Polícia Nacional em Luanda lamenta o ocorrido, esclarecendo que na intervenção policial e por imprudência, um efectivo fez disparos com arma de fogo, tendo atingido mortalmente o jovem que em vida se chamou José Kilamba Rangel e causando ferimento no membro inferior direito ao cidadão Maurício José Isabel, de 16 anos.

O Comando Provincial de Luanda endereça à família profundos sentimentos de pesar e apela aos cidadãos a manterem a calma e a observarem as medidas e as orientações das forças da ordem, face à Situação de Calamidade Pública que vigora no país.

O porta-voz dos órgãos de Defesa e Segurança da Comissão Multissectorial para a prevenção e Combate à Covid-19, Waldemar José, admitiu o erro na morte do jovem e no ferimento do outro.

Em conferência de imprensa, o subcomissário informou que o agente que fez os disparos está detido e aguarda a tramitação do processo administrativo e disciplinar, para em seguida ser encaminhado para os órgãos de Justiça. Waldemar José considerou imprudente o acto praticado pelo agente da Polícia Nacional, que culminou na morte do jovem. “Apelamos à calma. Não se deve fazer justiça por mãos próprias e muito menos tentar tirar a vida do agente”, afirmou.

O porta-voz dos Órgãos de Defesa e Segurança disse que, ontem, um grupo de polícias foi à casa do óbito para conversar com a família a fim de prestar assistência e apoio.

 

 

...

Tempo

Multimédia