Sociedade

Polícia quer empenho da segurança privada

Flávia Massua | Saurimo

O segundo comandante provincial da Lunda-Sul da Polícia Nacional para Ordem Pública exortou, ontem, em Saurimo, os responsáveis das empresas de segurança privada a colaborarem, permanentemente, com as autoridades policiais, para ajudar a reduzir o índice de criminalidade que assola a região.

Fotografia: Edições Novembro

Joaquim Manuel, que falava na abertura de uma reunião técnica com os responsáveis de algumas empresas de segurança que actuam na região, aconselhou a estes a criarem novas formas de organização, funcionamento e controlo dos seus efectivos.
A Polícia Nacional quer banir  uma suposta colaboração entre alguns elementos de empresas de segurança e os marginais, que resulta em assaltos a residências e estabelecimentos comerciais. “Preferimos interagir para aferirmos se de facto os registos de inúmeras denúncias e queixas prestadas por cidadãos são reais”, disse.
Estão controladas 51 em-presas de segurança, 16 das quais ilegais e sete do sistema de auto-protecção, das quais quatro aguardam legalização, tendo uma força de trabalho na ordem de 2.300 homens.

Tempo

Multimédia