Sociedade

Polícias da África Austral traçam acções conjuntas

André da Costa

A troca de informações para um combate mais eficaz dos crimes violentos, económicos, financeiros, de branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo na região da SADC estão a ser analisados, deste ontem e até quarta-feira em Luanda, pelos técnicos dos órgãos do sub-comité de chefes de Polícia da Organização de Cooperação das Polícias da África Austral(SAPCCO).

Chefias da Polícia da SADC reunidas em Luanda até amanhã
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

A reunião dos técnicos vai de igual modo debater assuntos relacionados com o tráfico de seres humanos, o combate ao tráfico de drogas, da fauna e da flora, e o melhoramento da informação entre as polícias da região.
O director do Serviço de Investigação Criminal (SIC) e porta-voz do evento, o co-missário-chefe Eugénio Alexandre disse que a Polícia nacional angolana tem participado em várias operações e troca de informações com diferentes polícias, no âmbito da SARPCCO e considerou satisfatório o resultado.
Para o comissário-chefe, os resultados das operações resumem-se na apreensão de drogas e a detenção de vários marginais, por supostamente estarem envolvidos em crimes diversos na região da SADC.
Eugénio Alexandre esclareceu que a droga apreendida recentemente no Porto de Luanda, proveniente do Brasil, tem sido alvo de investigação e os autores do crime podem ser conhecidos tão logo terminem o aturado trabalho investigativo, que conta com o apoio da Polícia brasileira.
O presidente em exercício do sub-comité dos chefes de Polícia da SADC e Comandante-Geral da Polícia nacional, comissário geral Eduardo Manuel Mingas “ Panda”, afirmou que a segurança representa hoje um pilar fundamental para a estabilidade e desenvolvimento dos países, em geral, e em particular os da região da SADC.
O Comissário-Geral Edu-ardo Manuel Mingas “ Panda” disse que os benefícios da globalização e a comunicação multimédia na promoção de uma maior ligação e integração entre os povos dos países da região fizeram emergir situações com as quais os policiais têm de lidar.
Eduardo Mingas “Panda” exemplificou que os crimes cibernéticos e transnacionais, com realce para o tráfico de crianças, de drogas, de armas e outros objectivos proibidos têm repercussões na segurança de cada um dos países.

 

Tempo

Multimédia