Sociedade

População ignora as medidas de prevenção em locais públicos

Víctor Mayala | Soyo

O director do Gabinete Provincial da Saúde no Zaire, João Miguel Paulo, está preocupado com o incumprimento do distanciamento físico e do uso de máscaras faciais em óbitos e noutros locais de grande concentração populacional, numa altura em que continuam a subir os casos positivos da Covid-19 no país.

Fotografia: Adolfo Dumbo| Edições Novembro

A preocupação foi manifestada à margem da acção de formação dirigida a mais de 300 técnicos de Saúde de distintas unidades sanitárias da rede pública e privada do município do Soyo, no quadro do Plano de Contingência para a prevenção e combate da Covid-19, elaborado pela Comissão Provincial Multissectorial no Zaire. 


O responsável alertou que o incumprimento dessas medidas acarreta consequências não apenas para o infractor, mas também para a família e a sociedade no geral, tendo em conta a rapidez da propagação da pandemia.

“Muitas pessoas continuam a andar sem máscaras. Por isso, temos que transmitir à população a obrigatoriedade de cumprir com todas as medidas do Decreto Presidencial sobre o Estado de Emergência, embora sabendo que não é fácil, de um dia para outro, alterar hábitos, comportamentos e práticas sociais”, referiu.

Segundo João Miguel Paulo, a acção formativa, que ontem terminou, dotou os técnicos de Saúde de conhecimentos específicos sobre o manuseio e tratamento de casos da Covid-19.

Durante três dias, os participantes debruçaram-se sobre a epidemiologia da Covid-19, uso de equipamentos de protecção individual, preparação de hipocloreto de sódio, bem como da terapêutica usada actualmente para a recuperação de pacientes acometidos pela doença.

Tempo

Multimédia